Reprodução/FPF
Reprodução/FPF

Corintianos aprovam uniforme verde para homenagear a Chape

Clube pode ter uniforme especial na partida contra o Cruzeiro, no domingo

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2016 | 19h16

A possibilidade de usar um uniforme verde na última rodada do Campeonato Brasileiro para homenagear a Chapecoense - embora seja a cor do arquirrival Palmeiras - não incomoda os jogadores do Corinthians. A diretoria ainda não definiu oficialmente como prestará a homenagem ao clube que perdeu 19 jogadores na queda do avião para Medellín, na Colômbia, para a final da Copa Sul-Americana. Ao todo, 71 pessoas morreram.

"Agora não temos de pensar em rivalidade, e sim em homenagear as famílias. Eu tenho uma filha, sei hoje o que é uma dor, aquelas mães... Infelizmente é uma lembrança que traz tristeza, mas eles merecem a homenagem", afirmou o meia Marlone em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira no CT Joaquim Grava.

"Em relação a vestir verde, essa homenagem ultrapassa a esfera do futebol, é de humanidade, amor. Nesse momento não deve existir rivalidade", concordou o atacante Guilherme.

Na primeira parte do treinamento desta segunda, a comissão técnica exibiu vídeos do Cruzeiro, adversário de domingo. No campo, o técnico Oswaldo de Oliveira escalou Guilherme como atacante e interrompeu a atividade várias vezes para corrigir o posicionamento ofensivo. A formação foi a seguinte: Walter; Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Cristian; Romero, Camacho, Rodriguinho e Marlone; Guilherme.

Para conseguir a vaga na Copa Libertadores, o Corinthians precisa vencer o Cruzeiro fora de casa e ainda torcer por tropeços de Atlético-PR ou Botafogo. "A possibilidade é real, sabemos que não depende só de nós, mas temos de buscar a vitória o quanto antes. Será um grande jogo, difícil, mas nossas pretensões são maiores que as do Cruzeiro. Temos de nos impor com sabedoria dentro do jogo", disse Guilherme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.