Jogadores do Corinthians estranham gramado novo

Jogadores pedem tempo para se adaptar à casa e lamentam o estado do campo, prejudicado com a forte chuva

Almir Leite e Vitor Marques, O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2014 | 07h00

SÃO PAULO - A adaptação ao novo estádio, em especial ao gramado, foi uma das explicações dos jogadores do Corinthians pelo mau resultado. O jogo ficou mais rápido, principalmente porque o campo ficou molhado. Essa foi a opinião do lateral-direito Fagner. "Para quem está mais preocupado com atacar, em criar, é mais difícil mesmo", afirmou. "Tinham molhado o campo da maneira como a gente treinou, mas a chuva deixou com o que o jogo ficasse mais rápido."

O goleiro Cássio também citou esse problema. "Treinamos com o campo seco. Depois jogando no campo molhado, é uma bola mais rápida, mas acho que é questão de tempo para se adaptar ao estilo de gramado e ao estádio". Mano Menezes reconheceu, na entrevista coletiva, que é necessário adaptação ao estilo do gramado. E que alguns erros de passes aconteceram porque jogadores não estão acostumados com a velocidade da bola.

Apesar disso, todos os aprovaram o campo. O sistema de drenagem funcionou perfeitamente. Um fato inusitado foi que, durante o temporal, torcedores que estavam atrás do gol foram se proteger da chuva no vão embaixo das arquibancadas provisórias, único setor do estádio que não recebeu público.

O resultado deixou os jogadores abatidos após o jogo. Todos lamentaram perder para o Figueirense justo na inauguração do Itaquerão. "Queríamos dar o presente para o torcedor que foi à Arena, infelizmente não deu, tentamos de todas as maneiras", afirmou.

O atacante peruano Paolo Guerrero falou em pressão excessiva pelo resultado. "Todos nós tínhamos essa pressão de ganhar o jogo, o torcedor fez festa, a pressão (sobre nós) seria maior mesmo, mas temos de esquecer", disse.

Guerrero afirmou que o jogo ficou mais difícil depois de o Figueirense abrir o placar e evitou criticar companheiros pela falta de criatividade do time. "Todos temos que procurar a bola, somos uma equipe."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.