Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Jogadores do Corinthians exaltam poder de reação do time após derrota em casa

Equipe alvinegra se recupera após cair para o Red Bull Brasil na rodada anterior do Campeonato Paulista

Gonçalo Júnior, Estadão Conteúdo

02 Fevereiro 2019 | 21h02

Alguns dos principais jogadores do Corinthians destacaram o poder de reação da equipe para vencer o Palmeiras neste sábado por 1 a 0, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, após a derrota sofrida para o Red Bull Brasil em casa na rodada anterior do Campeonato Paulista.

"A gente sabe a importância de vencer o clássico, ainda mais fora de casa. Vale ressaltar que a equipe entendeu rápido. O futebol te proporciona reverter uma situação ruim dois ou três dias depois. Nós entendemos aquilo que o (Fábio, técnico) Carille queria", disse o lateral-direito Fagner.

Para o meia Jadson, o esquema tático foi fundamental. Fábio Carille não inventou a roda para vencer o clássico. Fez o que já havia feito em 2017 para ser campeão brasileiro. Armou o time para defender muito bem, ser forte no meio de campo e atacar quando fosse possível. Em vários momentos, ele reviveu o famoso esquema 4-1-4-1. Em vários momentos, adotou uma clara retranca.

"Depois de uma partida ruim que a gente fez dentro de casa, saímos com uma derrota e precisávamos de uma resposta nesse jogo. A parte tática foi importantíssima. Todo mundo se entregou. Conseguimos uma vitória difícil, mas são três pontos na competição", disse Jadson.

Fagner reconhece que o time recuou muito no segundo tempo, quando deu apenas um chute a gol - uma cobrança de falta de Sornoza no final do jogo. "Faltou ficar mais com a bola no segundo tempo. Só conseguimos fazer isso nos últimos cinco minutos. A equipe está de parabéns. Mantivemos o nível de concentração muito alto. Mesmo com muitas mudanças, a gente conseguiu manter o padrão. A vitória no clássico nos dá tranquilidade", comemorou o lateral-direito.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.