Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Jogadores do Corinthians lamentam falta de poder ofensivo diante do Flu

'Tínhamos de ter finalizado mais, ficou faltando isso', criticou o goleiro Julio Cesar

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2011 | 10h36

RIO - Depois de Tite eleger o desgaste físico como principal responsável pela derrota por 1 a 0 para o Fluminense, no último domingo, no Engenhão, os jogadores do Corinthians apontaram outro motivo para o resultado negativo: a falta de chutes a gol. Quem logo fez essa advertência na saída do gramado foi Julio Cesar. "Tínhamos de ter finalizado mais, ficou faltando isso", declarou o goleiro, que foi muito mais ameaçado do que o arqueiro do rival, Diego Cavalieri.

Já Liedson, que teve desempenho apagado, parecia mais irritado. Ao sair de campo, ele reclamou do comportamento da equipe. "Nós criamos pouco, não conseguimos finalizar. Isso é inadmissível num jogo que poderia nos deixar bem mais à frente na tabela", desabafou o atacante, que, de fato, não finalizou nenhuma vez ao gol do Fluminense.

Assim como o técnico Tite, Liedson falou do cansaço do time, que teve menos de 72 horas para se recuperar desde o jogo com o Flamengo, na última quinta-feira, no Pacaembu. "Teve isso também. Mas não é desculpa para que os jogadores fizessem uma partida tão fria e tão ruim. Fomos muito mal."

Já o volante Ralf destacou que o Corinthians não teve competência nas poucas finalizações que fez na partida. "Faltou fazer o gol. Mesmo que poucas, tivemos as chances e poderíamos ter marcado", enfatizou o jogador, lembrando que o time terá o clássico contra o Santos, no próximo domingo, no Pacaembu, como próximo desafio no Campeonato Brasileiro. "Agora é cabeça para frente. Vamos pensar no jogo do Santos", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.