Jogadores do Corinthians querem, agora, o título da Série B

Acesso é apenas o primeiro objetivo do time, que precisa vencer três jogos - ou menos - para chegar lá

Redação

25 de outubro de 2008 | 19h50

A festa dos jogadores do Corinthians pelo retorno à Série A termina na reapresentação do time, na segunda-feira. O objetivo passa a ser, para eles, o título de campeão da Segunda Divisão do Brasileirão. Todos reforçaram - com muita comemoração no vestiário e no campo - que querem a taça. Depois, falam e pensam em 2009.Veja também: Corinthians ganha do Ceará e confirma o retorno à Série A"Tenho contrato, assinei por duas temporadas acreditando que voltaríamos para a elite. A gente quer o título, nenhum momento daqui para frente a gente vai relaxar", discursa o capitão William. "Temos um objetivo ainda que é o título, e podem esperar que o Corinthians vai forte. Depois destes seis jogos pensamos no ano que vem", reforça o goleiro Felipe.O sentimento geral sobre o acesso é de emoção. Elias falava em paixão, André Santos em amor, e o técnico Mano Menezes em volta à infância. "Acho que é momento maior do futebol quando você atinge um objetivo, a gente sabe da dureza que é o futebol, como é difícil começar do zero [como quando assumiu, no começo do ano]. Claro que emociona [o acesso], quando perdemos isso não podemos mais trabalhar nisso. É isso [emoção] que faz com que a gente se sinta como menino, queira correr e comemorar."Para o presidente Andrés Sanchez, o momento é dor(!?). Ele explica: "São dores distintas. O ano passado, o dia do rebaixamento, foi um dos mais tristes da minha vida, uma catástrofe. Agora é um dor de alegria, de felicidade, uma parte do dever cumprido." Ele ainda repetiu outro discurso do time: de agradecimento. "Aqui é um grupo de homens, estão todos de parabéns, a comissão técnica como um todo, principalmente a nação corintiana, que deu uma mostra de fidelidade, de tudo, o torcedor corintiano é diferente de todos. Agradeço a todos, e àqueles que acreditaram em nós."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.