Divulgação/ Corinthians
Divulgação/ Corinthians

Jogadores do Corinthians rebatem presidente do Santos: 'Resposta será em campo'

Ralf e Junior Urso criticaram a provocação do mandatário rival, que disse que seu time 'irá matar gambás'

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2019 | 15h34

Os jogadores do Corinthians receberam pelo celular a provocação do presidente do Santos, José Carlos Peres. Na noite de quinta-feira, um vídeo do mandatário vazou na internet em que ele diz: "vamos matar os gambás".  

"Pegou a gente de surpresa, ainda mais véspera de um clássico. Mas isso aí é coisa que acontece internamente, tem de dar a resposta dentro de campo. Somos adversários, não somos inimigos. Claro que sobrecarrega num clássico desse, numa semifinal, mas temos que focar em jogar. Fora de campo não adianta nada, vai ficar falando aqui até amanhã e não vai ter argumento”, comentou o volante Ralf em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O companheiro de meio-campo Junior Urso, que também conversou com os jornalistas, pediu mais respeito. "Antigamente era normal a gente ver, seja presidente ou jogador durante a semana. Futebol mudou, tem que ter respeito, é uma opinião dele estar se expressando dessa forma”, comentou Urso.

Peres fez a provocação em um vídeo gravado por torcedores santistas. A intenção era promover o duelo da próxima segunda-feira, o derradeiro das semifinais, que acontecerá no Pacaembu. "Vamos ser campeões! Na segunda-feira [8 de abril], quero todo mundo aqui no Pacaembu. Vamos esgotar esses ingressos imediatamente e fazer um grande jogo contra o Corinthians já no primeiro jogo, e no segundo a gente mata os gambás de vez", disse o dirigente.

Ainda na noite de quinta-feira o Santos divulgou uma nota em que Peres pede desculpas. "Dada a repercussão de uma conversa bastante informal com alguns torcedores santistas na noite desta quinta-feira (28), o Presidente José Carlos Peres vem a público esclarecer que preza pelo respeito a todos os adversários, e que a declaração gravada trata-se de um trecho que acabou descontextualizado", informou.

"Não trata-se de montagem ou coisa do tipo, esta é uma fala que foi tirada do contexto, onde eu respondia a uma provocação direcionada aos nossos torcedores. Ainda assim não justifica a brincadeira de péssimo gosto. Peço desculpas caso alguém tenha se sentido ofendido e desejo que tenhamos dois grandes clássicos na próxima semana, com bom futebol e respeito acima de tudo."

O Corinthians recebe o Santos neste domingo, às 16h, em Itaquera, no jogo de ida das semifinais do Campeonato Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Fernando Torres se despede do futebol no Japão em jogo contra Iniesta e Villa
  • Torcedores do PSG não querem mais Neymar em Paris
  • Merecido! Sampaio Basquete conquista o bicampeonato da LBF
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.