Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Jogadores do Grêmio pedem 'respeito' ao River antes de decisão

'É uma equipe muito perigosa', afirma Alisson sobre o jogo desta terça-feira

Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2018 | 21h02

O Grêmio surpreendeu no jogo de ida das semifinais da Libertadores e derrotou o River Plate mesmo jogando fora de casa, semana passada, por 1 a 0. Apesar da vantagem, ninguém no clube gaúcho acha que terá tarefa fácil pela frente nesta quarta-feira, no confronto de volta, na Arena.

"Conseguimos um grande resultado. Temos que sofrer na hora de sofrer. Nosso torcedor estará do nosso lado. O River é uma equipe muito perigosa, com um grande treinador que vem fazendo um bom trabalho. Temos que entrar concentrados", declarou o meia Alisson, nesta segunda-feira.

Com o resultado da ida, o Grêmio pode até empatar em casa que estará classificado. O atacante Jael, porém, fez questão de exaltar a história e a tradição do River Plate e garantiu que o confronto não está decidido.

"Conseguimos uma vantagem, pequena, mas importante. Sabemos que vai ser um jogo diferente. Eles precisam do resultado, são uma grande equipe, que estava há seis meses sem perder, que é tricampeã da Libertadores. Tem que respeitar. Mas somos grandes, somos tri também e estamos defendendo o título", comentou Jael.

Para a partida, o técnico Renato Gaúcho não poderá contar com Luan, lesionado, mas deve ter Everton à disposição. O atacante, porém, pode ficar como opção no banco. Assim, o Grêmio deve ser escalado com: Marcelo Grohe; Léo Moura, Pedro Geromel, Paulo Miranda (Bressan) e Cortez; Michel, Cícero, Maicon, Ramiro e Alisson (Everton); Jael.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.