Inter/ Site oficial
Inter/ Site oficial

Jogadores do Inter admitem que não entenderam gol anulado do Goiás

Erro cometido pelo árbitro Héber Roberto Lopes no início do segundo tempo chamou a atenção da equipe

Estadao Conteudo

19 Novembro 2017 | 10h14

O Internacional se manteve na briga pelo título da Série B do Campeonato Brasileiro ao vencer o Goiás por 2 a 0, neste sábado. Mas o que mais chamou a atenção da torcida e até mesmo dos jogadores das duas equipes não foi o resultado da partida e nem a manutenção da chance de troféu. Foi o erro cometido pelo árbitro Héber Roberto Lopes ao anular gol do Goiás, no início do segundo tempo, quando a partida ainda estava 0 a 0.

+ Leia mais notícias sobre o Internacional

+ Confira a classificação da Série B do Brasileiro 

Nem mesmo os jogadores do Inter entenderam a marcação da arbitragem. Aos três minutos, o volante Victor Bolt lançou Carlinhos na área. O lateral-esquerdo infiltrou na área em posição legal e cruzou para trás. O atacante Gustavo só empurrou para as redes. O juiz, então, anulou o gol assinalando uma infração e gerando revolta dos mandantes.

"Eu não entendi, mas foi bem claro o apito dele. Não sei o que ele interpretou, mas claramente o apito influenciou na tomada de decisão para os nossos atletas pararem", afirmou Uendel, lateral-esquerdo do Inter, na saída de campo, no Serra Dourada, em Goiânia.

"Eu também não consegui entender. Ele apitou e nós paramos. O juiz disse que apitou e assumiu a responsabilidade", declarou Thales. Outros jogadores do Inter teriam até comentado que o árbitro pedira desculpas aos atletas do Goiás após a marcação errônea.

Quanto ao rendimento do time gaúcho, o técnico interino Odair Hellmann saiu satisfeito de campo. "Sabia que tinha que ter calma. Me pediram para classificar e chegar na última rodada brigando pelo título. Conseguimos a classificação e vamos para a última rodada podendo ganhar o título", disse o treinador, que assumiu a equipe após a demissão de Guto Ferreira, no fim de semana passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.