Jogadores do Irã levam chibatadas

Oito jogadores da seleção de futebol iraniana foram condenados a penas de flagelação e multas por terem freqüentado um bordel na capital do país, Teerã, segundo informações divulgadas pela justiça do país. Os atletas, que não tiveram a identidade revelada, foram denunciados por um vídeo encontrado no local e receberam até 170 golpes de chicote. A prostituição está proibida no Irã desde a revolução islâmica em 1979, mas tem sido praticada nas principais cidades do país e reprimida pela polícia.

Agencia Estado,

14 de julho de 2002 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.