Zurab Kurtsikidze/EPA/EFE
Zurab Kurtsikidze/EPA/EFE

Jogadores do Japão se defendem de críticas: 'Não devemos ter vergonha'

Equipe foi acusada de abdicar do jogo contra a Polônia por saber que estava se classificando pelos critérios de desempate

Estadão Conteúdo

30 Junho 2018 | 18h58

Os jogadores do Japão se defenderam das críticas por não terem jogado para vencer no final da partida contra a Polônia, em que a equipe estava perdendo por 1 a 0, mas avançando para a segunda fase da Copa do Mundo da Rússia pelo menor número de cartões amarelos do que Senegal, seleção com a qual igualava em todos os outros critérios de desempate - os africanos também estavam sendo derrotados pelo placar mínimo para a Colômbia no outro duelo da rodada final do Grupo H. Os asiáticos começaram a tocar a bola sem pretensão e foram vaiados pela torcida.

+ Técnico de Senegal evita culpar critério por eliminação: 'Não merecemos avançar'

+ Técnico admite que orientou Japão a segurar derrota mínima contra a Polônia

+ Nagatomo admite favoritismo da Bélgica e diz que Japão jogará despreocupado

O meia-atacante Genki Haraguchi esclareceu a atitude. "Qualquer pessoa que viva em um mundo competitivo enquanto representa seu país entenderia o que passou por nossas mentes. Eu não acho que devemos ter vergonha do que fizemos. Tenho orgulho de termos passado por um grupo tão forte. Todos nesta equipe estão fazendo o melhor para a vitória da equipe, em vez de perseguir seus objetivos individuais", disse.

O lateral-direito Hiroki Sakai também saiu em defesa do grupo. "Qualquer pessoa, independentemente de sua ocupação, que tenha se esforçado para dominar sua profissão, entenderia o que fizemos. Nós apenas temos que provar a nós mesmos, fazendo bons resultados. Nós fomos vaiados pela multidão, mas não fomos influenciados por isso."

Os atletas esperam que a polêmica seja encerrada porque a seleção já está com a cabeça voltada para o confronto diante da Bélgica, nesta segunda-feira, às 15 horas (de Brasília), em Rostov. O último jogo entre os países foi em amistoso, em novembro de 2017, quando os belgas sofreram para vencer por 1 a 0.

 

"A Bélgica já foi uma excelente equipe e eles melhoraram ainda mais desde então. A disciplina tática pode nos levar longe e devemos nos ater ao básico. Nós nunca chegamos às quartas de final do Mundial, então gostaríamos de conseguir isso dessa vez", vislumbrou Hiroki Sakai.

O zagueiro Naomichi Ueda destacou que o Japão tem de estar psicologicamente preparado para avançar na Copa do Mundo. "Estou contente por termos conseguido passar da fase de grupos, mas temos de repor as nossas mentes antes do próximo passo. Desta vez estaremos enfrentando a versão real da Bélgica. Vou me preparar 100% e fazer o meu melhor para ajudar a equipe", discorreu o jogador, sobre o fato de os belgas terem testado alguns atletas naquela partida amistosa.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.