Jogadores do Marília: vontade redobrada

Definitivamente o Marília já assimilou o golpe pela perda do mando de campo contra o Botafogo pelo quadrangular final do Campeonato Brasileiro da Série B. Depois de empatar sem gols com o Sport, em Recife, sábado, a delegação retornou para São Paulo, neste domingo, indo direto para a cidade de Presidente Prudente onde será realizado, terça-feira, às 20h30, o jogo contra o time carioca pela segunda rodada decisiva.Se o campo é neutro, a vontade é dobrada por parte dos jogadores e também do técnico Luiz Carlos Ferreira. O empate em Pernambuco foi considerado por Ferreira como "excelente em virtude das circunstâncias", mesmo porque Botafogo e Palmeiras também somaram apenas um ponto no empate de 1 a 1, em Caio Martins, em Niterói. Mas ele acha fundamental o time voltar a vencer. "Nesta fase, ganhar em casa é o melhor caminho para chegar ao título", lembra o técnico. Segundo ele, 10 pontos são necessários para garantir o acesso à 1ª Divisão em 2004.Além de superar seus adversários, o Marília também terá que driblar as viagens. A delegação embarcou em Recife pela manhã, desembarcando em Londrina, norte do Paraná, na hora do almoço. Depois seguiu viagem para Presidente Prudente, que fica 187 quilômetros distante de Marília. Esta será a distância que os torcedores terão que superar para prestigiar o time diante do Botafogo. A diretoria, através da imprensa, tem incentivado a torcida a participar da "caravana da vitória", mas ainda ninguém sabe ao cer to quando ônibus deixaram a cidade.Os jogadores farão dois treinamentos nesta segunda-feira, ambos no gramado do Estádio "Eduardo José Farah".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.