Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

Jogadores do Palmeiras aprovam viagem a Atibaia

Elenco ficará três dias concentrado na cidade, antes do clássico contra o São Paulo, pelo Brasileirão

AE, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 15h03

Os jogadores do Palmeiras aprovaram o período de três dias de treinos e concentração em Atibaia, no interior paulista, iniciado na manhã desta quarta-feira. Para o recém-chegado volante Mozart, vai ser uma oportunidade para aprimorar a forma física e se entrosar com os ainda novos companheiros.

Veja também:

link Palmeiras acerta a rescisão do meia Evandro

especial Visite o canal especial do Brasileirão

especial Jogue o Desafio dos Craques

tabela Brasileirão Série A - Classificação e Calendário

especialVisite o canal especial da Libertadores

lista Libertadores - Calendário/Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Aqui a gente só pensa em futebol. Em casa você tem uma série de coisas que te distraem, mas concentrado o time pode trabalhar direto naquilo que mais precisa", apontou o jogador, que estava no Spartak Moscou. "É legal ficar esse tempo junto para eu conhecer mais meus companheiros, além de fazer com que meu ritmo de jogo fique ainda melhor", concluiu o volante.

O zagueiro Marcão acha que o entrosamento fora de campo, reforçado no período de concentração longe de casa, ajudará no desempenho da equipe nos próximos jogos, ambos no Palestra Itália: domingo, contra o São Paulo, pelo Brasileiro, e na quinta-feira seguinte, diante do Nacional do Uruguai, pela Libertadores. "Como ficamos mais próximos, conversamos sobre diversas coisas, e pode ter certeza que não falta futebol. Isso é legal para acertarmos alguns detalhes", frisou o defensor Marcão.

Apreciador desse tipo de trabalho, o preparador físico Antonio Mello acredita que o período de três dias em Atibaia vai ajudar a equilibrar o elenco. "É um clima diferente. Concentração, mas sem aquela chatice habitual de ficar confinado num só lugar, e pode ajudar lá na frente", previu. Ele apontou a alimentação regrada como outro ponto positivo para a viagem. "Às vezes o atleta está em casa e acaba se alimentando mal. Aqui é diferente, e na parte física e de recuperação isso conta bastante", diz Mello.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.