Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Jogadores do Palmeiras comemoram não ter que viajar para Arapiraca

Partida contra o ASA será realizada em Londrina

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2015 | 07h00

O Palmeiras vai encarar uma maratona para conseguir enfrentar o Sport e o ASA e ainda ter fôlego para disputar o clássico com o Santos, domingo, no Allianz Parque. E a coisa poderia ser bem mais complicada se o time alagoano tivesse mantido a partida desta quarta-feira, válida pela Copa do Brasil, para Arapiraca. Pensando em um valor maior para a renda, o jogo foi transferido para o estádio do Café, em Londrina.

O time alviverde viajou no sábado para Recife, foi até São Lourenço da Mata enfrenta o Sport, domingo, na Arena Pernambuco e retornou para São Paulo no começo da noite de segunda-feira. Nesta terça, a equipe treina à tarde na Academia de Futebol e já vai para Londrina. Volta na quinta-feira e no domingo encara o Santos, em casa.

Quem comemora a mudança do local da partida contra o ASA são os jogadores do Palmeiras. “A viagem para Recife já foi bem cansativa. Imagina como seria se tivesse que já ir para Arapiraca? Menos mal, porém cansativo também. Mas é o que temos que enfrentar e temos que estar preparados. Sabemos da dificuldade que será o jogo”, comentou o atacante Rafael Marques.

Apesar do alívio em ter que encarar menos horas de avião, o palmeirense alerta para o time entrar ligado e evitar surpresas. “Temos exemplos na Copa do Brasil, que algumas equipes podem surpreender. Não podemos ter surpresa e temos que voltar classificados”, explicou.

No primeiro jogo, disputado no Allianz Parque, Palmeiras e ASA ficaram no empate sem gols. Por isso, ele acredita que o adversário, mesmo sendo o mandante, atuará recuado. “Provavelmente, eles jogarão recuados e buscando o contra-ataque. Precisaremos estar bem preparados”, alertou.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolASACopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.