Jaime Echeverria/Efe
Jaime Echeverria/Efe

Jogadores do Palmeiras manifestam apoio a Guerra após acidente

Colegas do venezuelano demonstram preocupação e dizem ter a informação que garoto está bem

O Estado de S. Paulo

06 de julho de 2017 | 11h00

O elenco do Palmeiras demonstrou solidariedade ao meia Guerra nesta quarta-feira. Os colegas de time manifestaram apoio ao venezuelano e garantiram estar na torcida pela recuperação do filho do jogador. Assael, de três anos, caiu na piscina de casa, se afogou e fez com o que o pai deixasse o Equador às pressas para voltar ao Brasil e acompanhar o quadro médico.

Guerra soube do incidente por volta do meio-dia no horário de Guayaquil, onde a equipe estava concentrada para enfrentar o Barcelona, pela Copa Libertadores. Após telefonemas e procura por informações, o venezuelano ganhou a liberação do clube para embarcar de volta ao Brasil e encontrar os familiares. Assael está internado em estado estável no hospital Albert Einstein.

"Óbvio que é uma situação que não tem como o ser humano deletar. Mas com a concentração do jogo você esquece, pelo menos momentaneamente, o que aconteceu. Agora vamos procurar saber como está a situação e dar força para ele. Rezar para que tudo fique bem", disse o goleiro Fernando Prass. A família de Guerra pediu para o hospital não divulgar informações sobre Assael.

O atacante Willian comentou que apesar da tristeza pelo incidente, o grupo não ficou abalado e está disposto a ajudar Guerra a se recuperar. "Tínhamos a informação que ele estava bem, não tinha mais perigo nenhum. A gente tentou fazer o máximo dentro de campo para poder dar um resultado positivo para ele. Infelizmente não conseguimos isso. Mas a gente sabe que Deus está cuidando do filho dele", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.