Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Jogadores do Palmeiras querem fechar trilogia de clássicos com vitória sobre o Corinthians na quinta

Maratona teve início com quebra de tabu contra o São Paulo no Morumbi e contou com vitória tranquila sobre o Santos neste domingo

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2022 | 05h00

Na trilogia de clássicos pelo Paulistão, o Palmeiras já venceu dois, ambos por 1 a 0, e agora, nesta quinta-feira, receberá o Corinthians para encerrar esses duelos da primeira fase com outro time grande. As datas de encarar São Paulo, Santos e o rival do Parque São Jorge ficaram seguidas porque o time disputou o Mundial de Clubes e os jogos foram adiados.

Nos dois primeiros testes, o time alviverde mostrou força e espera corresponder diante de sua torcida contra o Corinthians. "É um jogo importante, vamos tratar de ganhar e encerrar os três clássicos com mais uma vitória", afirmou o zagueiro Gustavo Gómez, ciente da importância da partida para a torcida.

Do ponto de vista da classificação no Paulistão, o jogo não é um divisor de águas. O Palmeiras tem a melhor campanha do Estadual e só precisa de mais um ponto em dois jogos para terminar a primeira fase na liderança geral. Mas é o tipo de partida que ajuda a medir forças diante de rivais tradicionais.

O que pesa a favor do Palmeiras é o trabalho de longo prazo de Abel Ferreira, enquanto nos outros três grandes paulistas os técnicos estão há menos tempo no cargo - Corinthians e Santos têm treinadores que estrearam recentemente, inclusive. Até por já ter um time mais bem formado, o Palmeiras vem se mostrando mais competitivo.

"Agora temos nosso último clássico e temos de fazer nosso melhor. Precisamos seguir trabalhando com muita humildade e respeitando o adversário. Somos um time muito competitivo e que tem fome de vitória. O professor sempre fala que o maior adversário somos nós. Ele mudou o chip do elenco, a nossa mentalidade", diz Gómez.

Raphael Veiga também ressalta a importância do técnico Abel Ferreira para o Palmeiras. "O Abel é um cara fantástico, não sei quanto tempo mais vai ficar aqui, espero que muito. Ele tem ajudado bastante a gente, conquistado títulos. Sempre quero estar perto dos melhores, ele tem me ajudado a crescer, então quero que fique aqui por muito tempo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.