Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Jogadores do Palmeiras querem mostrar serviço no Peru

Atacante Thiago Cunha espera uma boa vitória na partida desta quarta-feira diante do Sport Ancash

Martín Fernandez, Jornal da Tarde

23 de setembro de 2008 | 21h09

Os jogadores do Palmeiras que vão enfrentar o Sport Ancash rejeitam a pecha de "mistão" e querem fazer bonito nesta quarta-feira, no duelo pelas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. O atacante Thiago Cunha, responsável direto pela classificação do time - já que marcou dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Vasco semana passada - é um deles. "Meu sonho de jogar por um clube grande virou realidade só agora. E espero ajudar o time a conquistar Sul-Americana", disse. Veja tembém: Copa Sul-Americana - Calendário e resultados Gustavo nega clima de passeio na Copa Sul-Americana Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Gustavo, que não pôde atuar no último fim de semana pelo Brasileirão (quando o Palmeiras bateu o Vasco por 2 a 0), deve ser titular em Lima. "O Vanderlei (Luxemburgo, técnico) pensou em tudo antes de dividir o elenco. Ele sabe que temos jogadores de qualidade para disputar e vencer as duas competições. Não fizemos essa viagem de quatro horas até o Peru para passear." Os cofres do clube também agradecem. Avançar às quartas-de-final da Copa Sul-Americana significa a entrada de US$ 150 mil (mais de R$ 250 mil). O retrospecto do Palmeiras é para lá de favorável no Peru. Foram 31 duelos até hoje (25 amistosos e seis válidos pela Libertadores), com 22 vitórias, três empates e seis derrotas. Mesmo jogando fora de casa, o Palmeiras historicamente se dá melhor. Foram 25 partidas em solo peruano, com 19 vitórias, dois empates e quatro derrotas. Nessas partidas, o Palmeiras marcou 67 gols e sofreu 31. O último confronto com peruanos foi em 2001, quando o Verdão venceu o Sport Boys pela Libertadores por 4 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.