Divulgação
Divulgação

Jogadores do São Paulo desconversam sobre ofensa do Atlético-PR

No desembarque, atletas garantiram que não tinham conhecimento da nota de protesto

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

29 de maio de 2014 | 14h53

SÃO PAULO - No desembarque da equipe do São Paulo no Aeroporto de Congonhas, nesta quinta-feira, os jogadores garantiram que não tinham conhecimento da nota de protesto divulgada pelo Atlético-PR em seu site oficial. No texto, o clube reclama do árbitro Anderson Daronco e ofende os jogadores são-paulinos, chamando-os de "bambis".

Já na capital paulista, Rogério Ceni, Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato disseram que ainda não haviam sido informados e que só comentariam depois do treinamento desta quinta. Já Luis Fabiano preferiu não falar com a imprensa.

"Sinceramente, não vi. A gente estava no voo e não viu o comunicado", limitou-se a dizer Rogério Ceni. "A gente acabou de chegar e eu ainda não vi isso. Estamos indo para o treino agora, no CT da Barra Funda, e provavelmente saberemos o que foi falado. Mas não tenho como comentar agora", apontou Pato.

O polêmico gol marcado com o braço na última quarta-feira por Luis Fabiano, que selou o empate por 2 a 2 do São Paulo com o Atlético-PR nos acréscimos, não passou em branco do lado paranaense. O time paranaense saiu na frente na partida realizada em Uberlândia e sofreu o gol de empate após um pênalti que classificou na nota como "pra lá de duvidoso" ser convertido por Rogério Ceni.

O Atlético voltou a ficar em vantagem já no fim da partida, mas, nos acréscimos, Luis Fabiano empatou. No lance, a zaga atleticana tentou afastar a bola de dentro da área, mas ela tocou no braço do jogador e entrou.

"Eis que, já nos acréscimos, o jogador Luis Fabiano entrou na área como se fosse um pivô de basquete, de braços erguidos de forma desajeitada e fez o gol como se estivesse disputando um rebote no garrafão. Ele ainda olhou para o árbitro, imaginando que este anularia o lance. Mas, não, sua excelência confirmou o gol. O que dizer de um lance destes?!", dizia a nota.

Indignado, o clube paranaense prometeu protestar junto à CBF. "O Clube Atlético Paranaense protestará junto à CBF, pois não dá pra deixar passar um erro desses. Mas, somos sabedores de que a demonstração de indignação maciça dos atleticanos é a única ação de fato eficiente!".

Apesar das críticas, a nota fazia questão de exaltar o comportamento dos jogadores atleticanos em campo, aproveitando para alfinetar o rival. "Em nenhum momento a garotada do CT do Caju deixou a experiência de Rogério Ceni e demais bambis superar a nossa técnica e a nossa garra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.