David Mercado/Reuters
David Mercado/Reuters

Jogadores exaltam jogo coletivo na vitória sobre a Venezuela por 2 a 1

Para Thiago Silva, equipe jogou por Neymar, suspenso do torneio

GONÇALO JUNIOR E ALMIR LEITE, Estadão Conteúdo

21 de junho de 2015 | 21h08

Os jogadores da seleção brasileira exaltaram a postura da equipe na vitória difícil sobre a Venezuela por 2 a 1, neste domingo, em Santiago, que classificou o time às quartas de final da Copa América. Segundo eles, o êxito foi resultado do jogo coletivo e da cooperação entre os jogadores.

Na avaliação do zagueiro Thiago Silva, a equipe jogou por Neymar, suspenso por quatro partidas no torneio. "O mais legal de tudo foi o time coeso, um cooperando com o outro. O futebol é assim hoje, não adianta ser muito individual e perder no coletivo", disse. "Não é porque o Neymar saiu, muito pelo contrário. Ele está fazendo falta para a gente. A forma como nos portamos hoje foi para ele. Acredito que, por hoje, o coração dele está um pouco alegre", opinou.

Nas quartas de final da Copa América, o Brasil enfrentará o Paraguai, que, na última edição da competição, eliminou a seleção e, na competição de 2015, está invicto. "É um adversário difícil. Quem assistiu à última Copa América viu que eles chegaram na final por méritos e depois perderam para o Uruguai. Eles nos eliminaram da última vez. Não quero dizer que será uma revanche, mas terá um gostinho a mais", afirmou Thiago Silva.

Para Elias, a equipe provou que pode jogar sem Neymar. "Funcionou, né? É o segundo jogo que fazemos sem ele (Neymar) e a equipe consegue mostrar qualidade. O jogador que entra dá conta do recado", afirmou. "Acho que é continuar com esta pegada, porque tem muita água para passar por baixo desta ponte", destacou.

O atacante Firmino celebrou o gol que garantiu a vitória da seleção brasileira sobre a Venezuela. "Foi bom para mim e para toda a equipe", avaliou. "A equipe está de parabéns pelo futebol que apresentou. Estou muito feliz, conseguimos o primeiro passo com a classificação, agora é seguir em frente porque tem muito chão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.