Catherine Ivill / AP
Catherine Ivill / AP

Jogadores ingleses irão doar prêmio em dinheiro da Eurocopa para o sistema público de saúde do país

Caso sejam campeões, atletas terão R$70 milhões para a doação; se forem vices, serão R$62 milhões

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2021 | 18h18

Os atletas da seleção inglesa decidiram que irão doar o prêmio financeiro que receberam pela participação na Eurocopa para o sistema público de saúde do Reino Unido, o National Health Service (NHS), que tem sido crucial no combate à pandemia de covid-19. Na final, a Inglaterra enfrentará a Itália.

Os valores, mesmo em caso de segunda colocação, não são pequenos. O grupo de jogadores campeões da Eurocopa receberá 9,6 milhões de libras esterlinas (R$ 70,1 milhões) para dividir entre os 26 atletas, enquanto o vice receberá 8,5 milhões de libras (R$62,1 milhões). A federação do país vencedor receberá 24 milhões de libras (R$175 milhões).

"Depois de discussões positivas com a FA, os jogadores da seleção inglesa masculina principal estão satisfeitos em confirmar que uma doação significativa dos jogos internacionais será feita à NHS Charities Together através da iniciativa Players Together. Esta contribuição será retirada de um fundo já reservado para apoiar uma variedade de causas sociais usando todo o dinheiro recebido de jogos desde setembro de 2018", afirmaram os jogadores em um comunicado oficial. Os planos ainda estão finalizados por conta de questões de impostos.

O Players Together é um fundo de caridade dos jogadores que atuam na Inglaterra, criado por iniciativa de Jordan Henderson, capitão do Liverpool e um dos jogadores da seleção.

A final da Eurocopa será no próximo domingo, às 16h, em Wembley, estádio em Londres. A Inglaterra chegou à decisão após superar a Dinamarca na prorrogação, enquanto a Itália empatou com a Espanha e conquistou a vaga na disputa de pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.