Jogadores ingleses marcam greve

Numa decisão inédita no futebol europeu, o Sindicato de Jogadores da Inglaterra aprovou nesta quarta-feira, a proposta de greve a partir do dia 1º de dezembro. A entidade negocia um acordo com os dirigentes onde exigem o pagamento de 5% dos recursos provenientes da venda de ingressos das partidas e dos direitos de transmissão dos jogos pela TV. De acordo com o sindicato, a greve vai interromper os campeonatos das três principais divisões do futebol no país, ?ou em qualquer lugar onde haja câmeras para transmitir jogos?, segundo definição do presidente do Sindicato, Gordon Taylor, depois de fracassarem as negociações realizadas na noite desta terça-feiraO Sindicato exige o pagamento de 5% do valor dos contratos de transmissão dos jogos durante as três próximas temporadas, o que daria perto de US$ 54 milhões por ano. A Federação Inglesa de Futebol, no entanto, aceita pagar US$ 75 milhões, pelos três anos. Se a greve realmente acontecer, a primeira partida a ser afetada será entre Manchester United e o Chelsea, marcada para o dia 1º de dezembro, no Old Trafford. Esta partida deveria ser transmitida pela cadeia de TV por assinatura BSkyB. O presidente do Aston Villa, Doug Ellis, garante que hoje mesmo vai recorrer ao Tribunal Superior de Londres para evitar a greve dos jogadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.