Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeirenses pedem permanência, mas Valentim diz só pensar na próxima partida

Técnico agradece carinho da torcida e vê equipe com potencial de melhora no Brasileirão

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2017 | 23h24

O técnico Alberto Valentim conseguiu sua segunda vitória consecutiva à frente do Palmeiras apostando na mesma tática e escalação do triunfo sobre o Atlético-GO. Não mudou praticamente nada – foi a primeira vez desde o mês de maio que o Palmeiras repetiu a escalação. Com dinamismo no ataque, a equipe sofreu apenas no início da partida, com dois contra-ataques da Ponte Preta. Depois tomou conta da partida.

+ 'Tirei um peso dos ombros', diz Borja após marcar diante da Ponte

As atuações consistentes da equipe, a exemplo do que havia acontecido em sua passagem no final do ano passado, fizeram com que os jogadores pedissem a efetivação do treinador.

“Na minha opinião, que eu já dei para o Alexandre (Mattos, diretor), para o presidente, para todos, desde a primeira vez que saiu o Cuca, a gente queria que ele ficasse. A gente espera que ele faça um grande trabalho para que, se Deus quiser, ele possa ter a oportunidade de comandar definitivamente o time no ano que vem”, afirmou Dudu.

Até torcedores, principalmente nas redes sociais, pedem uma chance ao treinador, que preferiu se esquivar. “Fico feliz com carinho do torcedor palmeirense. Estou tranquilo em relação isso. Estou procurando melhor trabalho. Temos de recuperar os jogadores para o jogo contra o Grêmio. Parece discurso já feito, mas não é. Estou pensando no próximo adversário, agora é o Grêmio”, afirmou Valentim em entrevista coletiva após a vitória no Pacaembu.

Além de pensar no próximo rival, o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo, Valentim afirma que sua tarefa é fazer com que os atletas assimilem rapidamente sua forma de atuar.

“Para continuar esse salto de qualidade, os jogadores precisam entender mais rapidamente o que peço. Tivemos três treinamentos. Precisamos melhorar muitas, como o coletivo em todos os setores”, disse o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.