Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Jogadores pendurados preocupam o São Paulo

Técnico Muricy Ramalho afirma que o ideal seria que os times tivessem os cartões zerados nas semifinais

Agencia Estado

31 de março de 2009 | 20h15

SÃO PAULO - Uma vitória sobre o Guaratinguetá, quinta-feira, no Morumbi, garante o São Paulo nas semifinais do Paulistão. Mas antes mesmo de passar à fase seguinte do campeonato, o técnico Muricy Ramalho está preocupado com a quantidade de jogadores pendurados com dois cartões amarelos.

Veja também:

linkWashington comemora boa fase, mas ainda quer evoluir

linkJorge Wagner vê São Paulo mais acordado que em 2008

tabela Campeonato Paulista - Classificação 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Contra o Guaratinguetá, na penúltima rodada da primeira fase do Paulistão, sete jogadores do São Paulo entram campo pendurados: André Dias, Rodrigo, Hernanes, Jean, Jorge Wagner, Dagoberto e Richarlyson. Muricy, contudo, diz que não pedirá a seus atletas para que forcem o terceiro cartão amarelo.

"É para essas ocasiões que precisamos ter um bom plantel. Eu não gosto de orientar os jogadores para tomar cartão. Muitas vezes eles acabam exagerando e levam o vermelho", explicou Muricy, que ainda fez uma proposta para a regra do torneio. "O ideal seria que os times tivessem os cartões zerados (nas semifinais). Cada um usaria força máxima. Assim fica mais legal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.