Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Jogadores pendurados preocupam o São Paulo

Técnico Muricy Ramalho afirma que o ideal seria que os times tivessem os cartões zerados nas semifinais

Agencia Estado

31 de março de 2009 | 20h15

SÃO PAULO - Uma vitória sobre o Guaratinguetá, quinta-feira, no Morumbi, garante o São Paulo nas semifinais do Paulistão. Mas antes mesmo de passar à fase seguinte do campeonato, o técnico Muricy Ramalho está preocupado com a quantidade de jogadores pendurados com dois cartões amarelos.

Veja também:

linkWashington comemora boa fase, mas ainda quer evoluir

linkJorge Wagner vê São Paulo mais acordado que em 2008

tabela Campeonato Paulista - Classificação 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Contra o Guaratinguetá, na penúltima rodada da primeira fase do Paulistão, sete jogadores do São Paulo entram campo pendurados: André Dias, Rodrigo, Hernanes, Jean, Jorge Wagner, Dagoberto e Richarlyson. Muricy, contudo, diz que não pedirá a seus atletas para que forcem o terceiro cartão amarelo.

"É para essas ocasiões que precisamos ter um bom plantel. Eu não gosto de orientar os jogadores para tomar cartão. Muitas vezes eles acabam exagerando e levam o vermelho", explicou Muricy, que ainda fez uma proposta para a regra do torneio. "O ideal seria que os times tivessem os cartões zerados (nas semifinais). Cada um usaria força máxima. Assim fica mais legal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.