Jogadores recuperaram a confiança

Se depender dos jogadores da seleção, a torcida brasileira vai voltar a ter motivos para comemorar já na próxima fase da Copa América, ou seja, as quartas-de-final. A vitória sobre o Paraguai por 3 a 1, de virada, na última rodada da primeira etapa, que garantiu o Brasil como primeiro colocado do Grupo B, parece ter devolvido aquilo que, para todos, era o que mais faltava à equipe: a confiança. O grupo garante que as circunstâncias do jogo e a forma como o resultado foi conseguido deixaram uma importante lição. "Aprendemos que quando queremos de fato algo, podemos conseguir, desde que nos empenhemos nisso", afirmou o atacante Guilherme. "Em outras palavras, foi a vitória da superação." Para Denílson, destaque da partida diante dos paraguaios, o time não só venceu, como também deu espetáculo. "Tenho certeza que demos um importante passo para fazer com que a torcida volte a confiar no time", afirmou. "Mas sabe como é né, aqui (na seleção) a gente tem de matar um leão por dia." Outro que não escondia a satisfação e o otimismo para os próximos jogos era o lateral-direito Belletti. E para ele não faltavam motivos. Além de ter feito na quarta-feira seu primeiro gol com a camisa amarela, ele conseguiu se reabilitar no jogo. "Eu tinha consciência de que não estava jogando bem", disse. "Então me emocionei na comemoração. Pena que não faço muito gols e, por isso, nem sabia direito como comemorar." Já a reação do meia Alex após marcar o primeiro gol chamou atenção de todos. Dizendo muitos palavrões e correndo alucinadamente, ele praticamente saltou nos braços do técnico Luiz Felipe Scolari. "Comemorei daquela forma porque já havia perdido uma oportunidade pouco antes. Foi uma forma de extravasar aquela pressão da bola que não entrava", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.