Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Jogadores são-paulinos pedem para não serem poupados

Atletas do tricolor querem estar em campo para alcançar um nível técnico maior.

FERNANDO FARO, Agência Estado

29 de março de 2013 | 20h33

Um dos grandes méritos de Ney Franco na atual temporada do São Paulo é conseguir dosar o esforço do seu elenco e promover uma rotação frequente entre os atletas para que ninguém se desgaste excessivamente. Contra o Paulista, na última quarta, colocou em campo uma equipe completamente diferente da que deve enfrentar o Corinthians e ainda assim conseguiu a vitória (2 a 0) que classificou o time para a próxima fase do Paulistão.

Apesar de reconhecerem o êxito do trabalho do comandante, os jogadores admitiram que gostariam de estar em campo sempre que possível. Para Jadson, por exemplo, é justamente a sequência de partidas que leva o grupo a alcançar um nível técnico maior.

"Não tenho esse problema de ser poupado, mas às vezes a comissão acha melhor dar um descanso. Particularmente prefiro jogar todas para ganhar sequência e ritmo, mas entendo a decisão dele", afirmou o meia, justamente um dos poucos titulares incontestáveis do treinador.

E o desejo dos atletas em permanecer em campo pelo maior tempo possível tem uma justificativa clara: a concorrência interna. A atual temporada tem sido marcada por trocas frequentes na equipe e ninguém quer abrir espaço para a possibilidade de voltar ao banco.

"O trabalho está sendo bem feito e o Ney sabe lidar com isso, ele sabe que pode contar comigo ou com o Cortez; pior é quando só existe um jogador na posição", ponderou Carleto, que aproveitou a ausência de Cortez e entrou forte na briga na lateral esquerda.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.