Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Jogadores se calam e diretoria do Grêmio pede desculpas pelo rebaixamento

'Nossa obrigação é pedir desculpas, reconhecer os erros e trabalhar com humildade e energia para corrigir os rumos e enfrentar os desafios que 2022 nos impõe', diz a nota oficial

Redação, Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2021 | 00h56

Poucos minutos após a confirmação do terceiro rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a diretoria do Grêmio divulgou uma nota oficial em que pede desculpas ao torcedor e promete mudanças para a temporada de 2022. O time gaúcho já havia caído em 1991 e 2004. Os jogadores não se manifestaram.

"Nossa obrigação é pedir desculpas, reconhecer os erros e trabalhar com humildade e energia para corrigir os rumos e enfrentar os desafios que 2022 nos impõe. Temos plena consciência do que nos aguarda. Tenham certeza de que todas as medidas serão adotadas, sem exceção", diz parte da nota.

Além da campanha ruim, o Grêmio viu a fama de pé frio do técnico Vagner Mancini aumentar. O treinador chegou à sexta queda no Brasileirão. Ele participou dos rebaixamentos de Guarani (2010), Ceará (2011), Sport (2012), Botafogo (2014) e Vitória (2018). Desta vez ele trocou o América-MG para tentar salvar o time gaúcho e se deu mal.

"O Grêmio voltará pelo trabalho sério, com os pés no chão e fazendo o que precisa ser feito, por uma profunda reformulação e pela força desta nação que nunca deixa de apoiar", prometeu a diretoria.

Por fim, os dirigentes pediram o apoio do torcedor para reerguer o time. Na despedida do Brasileirão, na vitória por 4 a 3 sobre o atual campeão Atlético-MG, 33.577 torcedores estiveram na Arena.

"E não será diferente agora. Mais do que nunca, precisamos lutar. Mais do que nunca, precisamos estar juntos. Mais do que nunca, precisamos de cada associado, de cada torcedor. Mais do que nunca, somos Grêmio."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.