Jogadores tentam defender Bonamigo

Mesmo depois da derrota para o Fortaleza, os jogadores do Palmeiras voltaram a defender o trabalho de Paulo Bonamigo. Os argumentos foram fracos, mas ninguém no elenco ousou criticar o treinador, que pouco antes havia pedido demissão. Parte desse comportamento tem explicação. Alguns estariam interessados em não trabalhar com Emerson Leão por entender que seu estilo sobressai aos dos jogadores, mas sobretudo por ele ser um comandante linha-dura.Leão não é de engolir quem não quer trabalhar ou mesmo trabalhar em quem não acredita. Basta lembrar do meia Falcão, que não teve chance no São Paulo até pedir sua demissão. E Falcão era homem do presidente. ?Não adianta a gente criticar o treinador Bonamigo. Não sou de fazer isso. Mas certamente não é ele que tem de fazer os gols do time?, disse o goleiro Marcos pouco antes de ser anunciada a saída do técnico. Marcos também defendeu a torcida. ?Ela enfrentou frio e esteve nos apoiando até o fim. Mas, mais uma vez nós a decepcionamos.? O palmeirense recusou-se a xingar os jogadores do time. Mantiveram o respeito pelo grupo até o final, entendendo que todos correram. Sobrou apenas para Bonamigo, o único vaiado após a derrota.Marcos também reclamou dos homens de frente. Disse que o time criou várias oportunidades, teve mais de 12 escanteios, mas pecou nas conclusões. ?Temos de ter um atacante que empurre a bola para dentro do gol, um trombador. O Palmeiras precisa aprender a fazer gols?, desabafou o goleiro.Parte dos palmeirenses insatisfeitos com a derrota em casa tratou de pressionar ainda mais o treinador na porta do vestiário. Gritos de ?fora, fora? foram ouvidos. Os portões, para segurança dos jogadores e técnico, estavam fechados.O meia Cristian parecia ter visto outra partida do banco de reservas (ele entrou somente no fim do segundo tempo). Disse que o Palmeiras fez uma boa partida e criou as melhores oportunidades de gols. Só lamentou o segundo gol do Fortaleza no final da disputa. ?Houve falta de atenção na defesa nos minutos finais, quando tomamos o segundo gol. Estávamos melhor em campo, pressionando o rival.?Cristian lamentou. ?Há três resultados num jogo e hoje nós sofremos a derrota. Fica para a próxima?, afirmou de certa forma despreocupado com a situação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.