Jogo contra Flamengo é teste para Willian no Corinthians

Maior revelação no Parque São Jorge na atualidade, meia tenta esquecer problemas com a torcida

Fábio Hecico, do Estadão,

28 de julho de 2007 | 18h03

Alguns jogadores desaparecem quando recebem excessiva cobrança por parte de sua torcida. Outros, fazem partida memoráveis, dão show quando vêem seu futebol questionado. Neste domingo, no Morumbi, o jovem Willian terá de mostrar como anda sua cabeça após ver, diante do Figueirense, os corintianos devolverem a camisa que jogou para as arquibancadas."Estou tranqüilo e me esforçando", disse, no desembarque da equipe, quinta-feira, em São Paulo. As palavras do ainda menino de 18 anos se escondiam atrás de um rosto assustado e com vontade de chorar.Willian é apontado por todos no Parque São Jorge como a maior revelação do clube nos últimos anos. Não por acaso, é pretendido por Lyon, Benfica e outras forças do futebol europeu.Mas carrega o fardo de ter contra si 34 jogos disputados e nenhum gol marcado pelo Corinthians. Algo comum para quem é habituado a servir companheiros, deixá-los de frente para os goleiros, e anormal para torcida que já teve camisas 10 como Rivellino, Neto e mais recentemente Ricardinho - acostumados a marcar, principalmente em momentos decisivos.O técnico Paulo Cezar Carpegiani até pensa em preservar sua jóia rara. Sabe, porém, que precisa demais do jogador. Por isso, está utilizando da psicologia para não deixar Willian sucumbir nas cobranças. Pede para o jogador arriscar as jogadas, não ter medo de driblar. E cobra, da torcida, que apenas o incentive dentro das quatro linhas pois "uma hora o gol vai ter de sair".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.