Jogo do Paulistão atrasa por falta de ambulância

Partida entre São Caetano e Santos, em Santo André, sofre atraso de 19 minutos até a chegada da viatura

Tercio David, estadao.com.br

16 de março de 2008 | 16h22

O jogo entre São Caetano e Santos, marcado para às 16 horas deste domingo, excepcionalmente em Santo André, sofreu um atraso de 19 minutos por conta da ausência da ambulância, segundo determinação do Estatuto do Torcedor. "É ruim. Manter o aquecimento, principalmente com este tempo ruim, fica complicado", comentou o técnico santista Emerson Leão.   Veja também:  Santos vence a primeira fora de casa e já pensa no G-4   "Já passei por esta situação duas vezes no ano passado, curiosamente quando estava no Santo André. É ruim para o aquecimento, mas não tem o que fazer", comentou o volante Rogério, do São Caetano.   "Acho que só no Brasil estas coisas acontecem. É uma falta de respeito com o torcedor, com os jogadores e com o pessoal que esta trabalhando no jogo. É lamentável que uma coisa destas aconteça num campeonato badalado como Paulistão", disparou o goleiro santista Fábio Costa.   Após a longa espera, uma ambulância da Prefeitura de Santo André chegou ao estádio, embora a viatura não fosse uma UTI móvel, apenas uma unidade básica para transporte. Mesmo assim, o jogo foi iniciado, uma vez que havia equipamento de emergência no banco de reservas das duas equipes.   A UTI Móvel designada pela empresa contratada para prestar o serviço chegou apenas aos oito minutos do primeiro tempo.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCSão CaetanoPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.