Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Jogo do Santos na Libertadores pode ajudar o São Paulo, diz Pratto

Atacante quer espantar a má fase no clássico da Vila Belmiro

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2017 | 07h00

Com 11 pontos em 11 jogos e uma sequência de seis jogos sem vencer, o São Paulo vai buscar um resultado positivo diante do Santos, domingo, na Vila Belmiro, para se reabilitar no Campeonato Brasileiro. O atacante Lucas Pratto tem a receita para a equipe começar a recuperação. Um deles é aproveitar a irregularidade da equipe santista. Jogando em casa, a equipe perdeu para o Cruzeiro (1 a 0) e empatou com a Ponte Preta (1 a 1).

“Nas bolas divididas ser mais agressivos. São detalhes que nos tiram os pontos e nos mantêm lá embaixo da tabela. Eles estão irregulares: às vezes jogam bem ou mal. Eles têm jogo da Libertadores na semana e temos de aproveitar isso”, afirmou o argentino em entrevista coletiva nesta quarta-feira no CT da Barra Funda.

A avaliação de Pratto foi feita antes da partida entre Atlético Paranaense e Santos, no Paraná. Jogo disputado e difícil no qual o Santos venceu por 3 a 2 na casa do adversário. 

O São Paulo disputa apenas o Campeonato Brasleiro depois de ter sido eliminado na Copa do Brasil (Cruzeiro), Copa Sul-Americana (Defensa y Justicia) e Campeonto Paulista (Corinthians). O Santos faz uma campanha melhor que o São Paulo no Brasileirão e ocupa a 5ª posição com 17 pontos.

No último confronto entre os dois, o São Paulo conseguiu encerrar um tabu de sete anos sem vitórias na Vila. Com dois gols de Luiz Araújo, vendido para o Lillie, o time do Morumbi venceu por 3 a1, de virada. O Santos não era derrotado na Vila, em clássicos, havia dois anos e seis meses. 

Pratto tem seu tabu pessoal para o clássico. Ele não marca desde o duelo contra o Vitória, justamente no último triunfo do São Paulo no Brasileirão. “Não estou conseguindo finalizar com comodidade. A última vez creio que foi contra o Atlético-MG, depois não mais. É uma fase na qual ofensivamente não estamos cumprindo as expectativas, e as jogadas não estão saindo. Mas estamos trabalhando, o treino de hoje (quarta-feira) foi de jogadas ofensivas”, disse o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.