Jogo e parada gay preocupam polícia

A Avenida Paulista pode ser palco, neste domingo, de duas manifestações de grande porte e objetivos bem distintos. Uma delas já está confirmada: é a 5ª Parada do Orgulho Gay, promovida com a intenção de defender os direitos dos homossexuais, bissexuais e transexuais. A outra só ocorrerá caso o Corinthians conquiste o título da Copa do Brasil diante do Grêmio, no Morumbi. A Polícia Militar será obrigada a duplicar as atenções com o local. Todos os triunfos do clube paulista são tradicionalmente comemorados por sua torcida na avenida. Na Parada Gay espera-se a participação de 200 mil pessoas - no ano passado estiveram no evento quase 120 mil simpatizantes do movimento. A Parada começa às 14 horas, mas segue em direção ao centro da cidade, onde, no largo do Arouche, estão marcadas uma série de festividades, como palestras e shows musicais. O evento está programado para terminar cerca de 18 horas. O jogo no Morumbi começa às 15 horas e deve acabar por volta das 17 horas, quando a Parada já estará perto de seu encerramento.A Polícia Militar e o Segundo Batalhão de Choque prometem anunciar nesta sexta-feira um esquema de segurança para evitar que a duas multidões se encontrem. Provavelmente, se isto ocorrer, a festa na avenida pode transformar-se em palco de brigas e confusões.

Agencia Estado,

14 de junho de 2001 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.