Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Jogo entre Brasil e Peru pelas Eliminatórias terá 'preços acessíveis'

Garantia é da Federação Bahiana para a partida na Fonte Nova

O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2015 | 15h13

A Federação Bahiana de Futebol promete estabelecer preços acessíveis para os ingressos da partida entre o Brasil e o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia. O jogo, pela quarta rodada da disputa, será realizado na Arena Fonte Nova, no dia 17 de novembro.

A garantia de "preços camaradas'' foi dada nesta quinta-feira pelo presidente da Federação Bahiana, Ednaldo Rodrigues, após encontro com o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, para tratar de detalhes da realização da partida.

"Não serão aplicados valores exorbitantes, pois a intenção da CBF e de todos nós é trazer os torcedores para perto da seleção, para dar o apoio que os jogadores precisam. Serão cobrados preços acessíveis. Queremos que o torcedor que costuma comparecer aos jogos na Arena Fonte Nova também possa estar presente em Brasil x Peru'', disse Rodrigues.

A última vez que a seleção brasileira jogou em Salvador foi em 2013, durante a Copa das Confederações. Na ocasião, com a Fonte Nova praticamente tomada, a equipe venceu a Itália por 4 a 2.

Na visita desta quinta-feira, foi feita uma vistoria geral na Fonte Nova, com ênfase aos vestiários e ao gramado, e discutidos detalhes de segurança, dentro e fora do estádio, e mobilidade, para tentar facilitar o acesso do torcedor.

O primeiro jogo da seleção brasileira em território brasileiro pelas Eliminatórias será em 13 de outubro próximo, contra a Venezuela, no Castelão. O preço dos ingressos são os seguintes, de acordo com a CBF: Arquibancada Superior: R$ 70,00 inteira e R$ 35,00 meia; Arquibancada Inferior: R$ 100,00 inteira e R$ 50,00 meia; Setor Premium: R$ 180,00 inteira e R$ 90,00 meia; e Camarotes: R$ 300,00 inteira e R$150,00 meia. 


Tudo o que sabemos sobre:
CBFEliminatóriasseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.