Jogo pode ser despedida de Belletti

O lateral-direito Belletti, do São Paulo, vai disputar na noite desta quarta-feira contra o Coritiba a primeira partida sob o comando do técnico Nelsinho Batista. Mas o jogo pelas semifinais da Copa do Campeões pode ser uma das últimas do atleta no São Paulo. Ele está se transferindo para o Valencia, da Espanha, por US$ 4 milhões e a negociação deverá ser fechada logo após a participação do São Paulo na competição.O empresário do jogador, Luís Taveiro, está na Europa. Ele viajou com Marcelinho Paraíba para a Alemanha, e deverá aproveitar a ocasião para acertar a transferência também de Belletti. "Só espero que o assunto não vire mais uma novela do futebol brasileiro", disse o jogador, nesta terça-feira, ao admitir que aos 25 anos chegou o momento de definir seu futuro com uma negociação para a Espanha."Já consultei o Fábio Aurélio, que atua no Valencia, e o Mauro Silva, do Deportivo La Coruña. O dois me afirmaram que se trata de um grande clube, e me recomendaram que se eu tiver mesmo de ir embora não poderia perder essa oportunidade." Belletti apresentou-se no fim da noite de segunda-feira à comissão técnica do São Paulo em Maceió, depois da derrota da seleção para o Uruguai, domingo, em Montevidéu, por 1 a 0, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. A última partida de Belletti pelo São Paulo foi na derrota para a Portuguesa por 1 a 0, pelo Campeonato Paulista, dia 22 de abril, no Canindé. O jogador lembra que machucou o joelho aos 30 minutos do primeiro tempo. Por causa da recuperação da contusão e com as convocações pela seleção não voltou a vestir a camisa do São Paulo. "Mas estou bem, um pouco chateado com a derrota da seleção, mas pronto para ajudar meu time a conquistar a Copa dos Campeões", disse Belletti, que não pretende fazer dos próximos jogos do São Paulo uma vitrine para sacramentar sua transferência para a Europa. "Se eles querem mesmo me contratar, já fizeram uma avaliação do meu futebol e não será uma ou duas partidas que definirá tudo", afirma Belletti ao afastar a possibilidade de jogar no futebol alemão como chegou também a ser especulado. Segundo ele, a Alemanha é muito fria e poderia ser ruim para sua mulher, Simone, que ainda se recupera de um acidente de carro sofrido pelo casal em setembro, em Belo Horizonte. "Minha mulher fraturou a perna e machucou ainda o calcanhar. Teve até que colocar uns pinos para superar o problema. Por isso, o frio da Alemanha não seria bom para a recuperação dela", afirmou Belletti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.