Jogos à noite espantam o público

São Paulo e Corinthians jogaram na última quarta-feira, dia 1º de maio, às 21h45. Público pagante: 36.007 pessoas. No mesmo horário, o São Caetano enfrentou o Universidad Católica do Chile, no ABC, pela Libertadores e 3.186 pessoas pagaram ingresso. Num feriado, se os jogos fossem realizados à tarde, o público seria maior. Mas o interesse das emissoras de TV prevaleceu sobre o do torcedor.No caso da semifinal da Copa do Brasil, corintianos e são-paulinos reconhecem que jogar à tarde teria sido melhor para quem merece respeito, o torcedor. " Para gente é indiferente, mas o bom é sempre pensar no torcedor. Tem de fazer o que é melhor para ele, pois ele é que paga o ingresso?, disse o goleiro do São Paulo, Rogério Ceni. "Pensando no torcedor, à tarde seria melhor. Teria mais público e os torcedores iriam mais cedo para a casa?, acrescenta o técnico do Corinthians, Carlos Alberto Parreira.Para o major Marcos Marinho, responsável pelo policiamento nos estádios, no caso específico do clássico da última quarta-feira, foi melhor sua realização à noite. "Durante o dia, ocorreram vários eventos ligados ao 1º de maio. Por isso, o jogo noturno foi melhor para nos organizarmos. Mas normalmente, jogo à tarde é o ideal.?Marcos Campos Pinto, diretor da Globo Esportes, empresa que compra os direitos de transmissão para a Rede Globo, foi procurado pela Agência Estado, mas não retornou às ligações. Um de seus assessores disse apenas "estranhar? o porque de se questionar a não mudança de horário, pois há um contrato que deve ser cumprido. A Globo já pediu à CBF, organizadora de competições como a Copa do Brasil, alterações de horários em diversas ocasiões. E foi atendida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.