Divulgação
Divulgação

Jogos às 11h da manhã serão 'expandidos ao máximo', diz CBF

Entidade explica que pedido partiu dos próprios clubes

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2015 | 16h57

Sucesso de público, o horário das 11h em partidas do Campeonato Brasileiro será "expandido ao máximo" na competição. A intenção é em aumentar o número de partidas por rodada, apesar da preocupação com o calor no fim do ano. A determinação em aumentar o número de jogos no horário partiu do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que se reuniu com diretores da entidade na manhã desta terça-feira.

"A avaliação é que o horário das 11h nos aproxima do público europeu. É algo que nós devemos avaliar não apenas pela quantidade de público, mas também pelas características. (É um público) com muito mais famílias, uma relação com setores do adversário muito mais tranquila, uma presença mais alegre nos estádios, e sem comprometer o domingo das famílias", ponderou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, que participou do encontro.

"O presidente determinou hoje (terça), na reunião, que se expandisse o máximo possível o horário das 11h, mas já tendo claro que o verão pode fazer com que se tenha que expandir limitadamente", disse Feldman. "Ele (Del Nero) solicitou ao Manoel Flores (diretor de competições) que expandisse."

Ainda segundo o secretário-geral, o pedido para que se tenha mais jogos no horário partiu dos próprios clubes. "Já há uma demanda grande, inclusive de times campeões de torcida, como Flamengo e Corinthians", destacou Feldman.

Por outro lado, o horário das 22h no meio de semana deve continuar ao menos até o fim do Brasileirão. "Tem uma pesquisa, que está chegando o resultado, para a gente avaliar. (Mas acabar com jogos às 22h) é uma vontade do presidente Marco Polo Del Nero."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCBFBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.