Rafael Arbex|Estadão
Rafael Arbex|Estadão

Jogos do Rio 'expulsam' times cariocas da cidade durante a temporada

Equipes devem jogar em Volta Redonda ou até em Manaus

Ciro Campos, Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

14 de maio de 2016 | 17h00

Além da particularidade de ser uma edição do Campeonato Brasileiro onde algumas rodadas serão realizadas durante a Copa América e os Jogos Olímpicos, outro ponto destacável é que o fato de a Olimpíada ser realizada no Brasil vai obrigar algumas equipes a emprestar seus estádios. Com isso, terão de jogar fora de casa, mesmo sendo mandantes.

Quem mais sofrerá com isso são os cariocas Flamengo, Fluminense e Botafogo, que nas três primeiras rodadas, jogarão no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. 

Depois, o Tricolor vai mandar seus jogos no estádio do América, o Giulite Coutinho, o Botafogo jogará no estádio Luso Brasileiro, da Portuguesa. O Flamengo permanecerá em Volta Redonda.

O Corinthians também ficará cerca de um mês sem o Itaquerão. A equipe vai jogar no Pacaembu sem cobrança de aluguel por parte da Prefeitura. Os outros estádios a ser utilizados nos Jogos serão o Mané Garrincha, a Arena da Amazônia e a Fonte Nova.

Os clubes também terão problemas para treinar. No Rio, o Ninho do Urubu, onde o Flamengo treina, deverá receber a Argentina. Em São Paulo, a Academia de Futebol do Palmeiras e o CT do São Paulo serão utilizados por algumas seleções.

Além dos mandos de campo, outra preocupação dos clubes é com a qualidade do gramado, assunto tão discutido no ano passado. Apesar da desconfiança, a World Sports, empresa responsável por alguns dos principais campos do País, promete "tapetes" de primeiro mundo durante o Brasileiro.

"Após a Copa do Mundo, novas tecnologias vieram para o Brasil, e isso colocou ao alcance de todos a oportunidade de ter um gramado padrão internacional", explicou Roberto Gomide, presidente da empresa. 

Durante as primeiras rodadas, os estádios da região Sul e Sudeste passarão por mudanças no gramado, já que está sendo feito o plantio da grama de inverno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.