Jogos fora de casa preocupam Mogi

A seqüência de três jogos fora de casa está preocupando a comissão técnica do Mogi Mirim, que disputa o Campeonato Paulista da Série A-1. Depois do empate contra o União Barbarense, o time fará três jogos fora de casa, contra a Portuguesa Santista, Portuguesa e Ponte Preta.A preocupação existe porque o time não conseguiu bons resultados em casa e os pontos perdidos vão fazer falta na classificação final, atrapalhando o trabalho que vem sendo executado.Para o técnico Paulo Bonamigo, o fato de não jogar em casa pode ser favorável. "Em casa temos sentido a pressão. É lógico que isso não pode acontecer, mas se vencermos os jogos fora, o astral do time vai melhorar", afirma.Após o preparador-físico do time, Hércules Luís Venzon, fazer gestos obscenos para a torcida no jogo contra o União Barbarense, a pressão aumentou sobre o time de Bonamigo.Ele está acusado pelos torcedores de ser um dos responsáveis pelo baixo rendimento da equipe, que demonstra não suportar os 90 minutos. "O trabalho está dentro do esperado. O problema é que temos enfrentado um calor insuportável nos jogos", garante Venzon sem comentar a insatisfação do público.Com dez pontos ganhos, o Mogi está na oitava colocação. Para a partida de domingo contra a Portuguesa Santista pela sétima rodada da competição, as novidades são as voltas do zagueiro Sandro e do lateral Alcir, recuperados de contusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.