Marcelo Sadio/Vasco
Marcelo Sadio/Vasco

Jogos no mesmo horário deixam polícia do Rio em alerta

Partidas simultâneas do Vasco, em São Januário, e do Fluminense, no Maracanã, têm promessa de briga e geram tensão na cidade

Marcio Dolzan e Ronaldo Lincoln Jr., Estadão Conteúdo

24 de outubro de 2014 | 19h33

A Polícia do Rio está alerta com a possibilidade de confrontos entre torcedores neste sábado, quando Vasco x Ponte Preta e Fluminense x Atlético-PR se enfrentarão no mesmo horário nos estádios de São Januário e Maracanã, que são separados por menos de quatro quilômetros. Durante a semana, integrantes de uma organizada do Vasco realizaram postagens em redes sociais prometendo "vingança" contra os paranaenses.

A rivalidade entre organizadas das duas torcidas aumentou no fim do ano passado. Na última rodada do Brasileirão, Atlético-PR e Vasco se enfrentaram em Joinville e o jogo acabou interrompido devido a uma briga generalizada nas arquibancadas entre membros da Fanáticos do Atlético-PR e da Força Jovem do Vasco. O time carioca acabou goleado e foi rebaixado.

"Temos uma situação de risco", considerou nesta sexta o tenente-coronel João Fiorentini, comandante do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE). "A gente tem tido problemas sérios com uma torcida do Vasco, e tem toda essa questão da rivalidade que se criou com o Atlético-PR a partir do episódio do ano passado."

Segundo Fiorentini, outro agravante é uma parceria existente entre torcidas de Flamengo, maior rival do Vasco, e Ponte Preta. "Mas teremos um esquema de segurança adequado. Sabemos que não é um jogo qualquer", assegurou.

Ao longo da semana, a polícia do Rio manteve contato com dirigentes da torcida Fanáticos do Atlético-PR para combinar a escolta ao Maracanã. De acordo com Wagner Rocha, diretor de marketing da organizada, a torcida quer evitar confrontos. "A gente já teve problemas no passado, e hoje estamos pagando por isso. Não queremos confusão. Sabemos que todos os olhares estão sobre a gente", considerou. A reportagem não conseguiu contato com a Força Jovem do Vasco.

PUNIÇÃO
As cenas de selvageria entre as torcidas no ano passado acabaram custando caro para os dois clubes. O Atlético-PR foi punido com a perda de nove mandos de campo e multa, e o Vasco com seis mando de campo e multa.

Nesta sexta, o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Caio Cesar Vieira Rocha lamentou a ameaça de novos confrontos entre as duas torcidas. "É um absurdo. É uma atitude inadmissível, e o STJD tem agido com rigor para tentar coibir isso desde o ano passado", afirmou. "O problema é que o tribunal é reativo. Ele só pode agir depois que o caso tiver acontecido."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.