Joinville aposta em treinos secretos para obter primeira vitória no Brasileirão

Após o fraco início no Campeonato Brasileiro, com apenas um empate e duas derrotas, o Joinville encara neste sábado o Atlético Paranaense, a partir das 21 horas, na Arena Joinville, em Joinville (SC), pela quarta rodada, para iniciar uma virada e sair da lanterna da competição. E a principal aposta do técnico Hemerson Maria é fechar os treinos para organizar melhor a equipe.

Estadão Conteúdo

30 de maio de 2015 | 07h45

Na entrevista coletiva desta sexta-feira, o treinador admitiu que pode ter "exagerado" ao realizar três atividades fechadas no CT Morro do Meio, em Joinville. Ainda que não tenha informado quais mudanças vão acontecer, o time deve ser alterado.

"Adotamos uma estratégia diferente nesta semana. Contra os três times que jogamos não sabíamos a formação. A partir do momento que é aberto e se assiste ao treinamento e outras atividades, vocês (jornalistas) vão falar durante a semana e isso vai municiar o adversário de informações", alegou o treinador. "Talvez eu tenha exagerado um pouco com três dias, acho não vai ser uma constante, mas pela situação que estamos preparando, a gente precisava", justificou Hemerson Maria.

Para o treinador, segredo nunca é demais para a partida. Além de treinamentos, o técnico do Joinville procurou esconder ao máximo também a formação que entra em campo. "Cometemos uma irresponsabilidade de em uma final de campeonato ao abrirmos os treinamentos. O que não pode é dizer que usei esta formação, trabalhou desta forma, com o esquema tal, depois trocou para aquele... Isso é prestar um serviço ao adversário", analisou. "Quando trabalhava em Florianópolis (Avaí), um jornal publicou a foto do posicionamento da equipe na bola parada, aí fica fácil o adversário encaixar a marcação. Gosto que vejam que trabalhamos e o que trabalhamos, mas determinadas informações não podem ser dadas. Não acho que seja um fator que vença o jogo, mas ajuda", concluiu.

Para enfrentar o Atlético, há duas cobranças sobre a equipe. A primeira, e mais importante, é que o time volte a marcar gols. A segunda é que volte a vencer. Já são seis jogos que as vitórias e os gols não aparecem. "Falta um pouco de concentração na hora do último passe. A gente tem trabalhado bastante a finalização nesta semana", declarou o meia-atacante Willian Popp.

As esperadas alterações da equipe só serão confirmadas por Hemerson Maria minutos antes do duelo deste sábado na Arena Joinville.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoJoinville

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.