Joinville vence Figueirense em casa e deixa a lanterna do Brasileirão

O Joinville não é mais o lanterna do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, em confronto direto na luta contra o rebaixamento, o time do interior de Santa Catarina derrotou o Figueirense por 1 a 0, em duelo válido pela 31ª rodada, na Arena Joinville, e assegurou a segunda vitória consecutiva na competição e manteve vivo o sonho de permanecer na elite do futebol nacional.

LEANDRO SILVEIRA, Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2015 | 23h12

O duelo deste sábado foi mais um encontro recheado de muita rivalidade entre Joinville e Figueirense nesta temporada, que teve duelos até fora de campo, nos tribunais, para definir o vencedor da última edição do Campeonato Catarinense. Nesse momento, porém, os times lutam pela sobrevivência na elite do futebol nacional.

O Joinville, com a vitória, chegou aos 30 pontos e ultrapassou o Vasco, que só vai entrar em campo nesta domingo, quando duelará com o São Paulo, no Morumbi, subindo para o penúltimo lugar. Além disso, segue sem perder para o Figueirense em casa desde 2008.

Já o Figueirense, que vinha embalado por dois triunfos seguidos, teve sua recuperação freada e segue com 34 pontos, em 15º lugar. Porém, terminará a rodada na zona de rebaixamento caso Coritiba e Goiás vençam Ponte Preta e Santos, respectivamente, ambos fora de casa.

E como havia acontecido no primeiro turno do Brasileirão, quando o Joinville superou o Figueirense por 2 a 0 no Orlando Scarpelli com gols de Kempes, o atacante voltou a ser o grande personagem da partida ao marcar novamente diante do rival, no começo do segundo tempo. Mas, antes, no final da primeira etapa, se envolveu em polêmica ao agredir um adversário, o que não foi percebido pelo árbitro Nielson Nogueira Dias. De qualquer modo, o time da casa foi bem superior, com o goleiro Alex Muralha até evitando um placar maior.

O JOGO - Apesar da pressão da torcida do Joinville, foi o Figueirense quem criou a primeira chance de gol, aos nove minutos, quando Juninho cobrou falta para a grande área e Bruno Alves cabeceou para fora. A reposta do time da casa veio na sequência e também através de uma jogada de bola parada, em que Anselmo completou para fora um levantamento de Lucas Crispim.

E, com a bola no chão, o Joinville também começou a se impor, quase abrindo o placar aos 14 minutos, quando Kempes acionou Marion na grande área. O atacante finalizou cruzado e Alex Muralha fez grande defesa. O Joinville voltou a dar trabalho aos 24. Dessa vez, Ricardo Bueno aproveitou rebote, girou e chutou forte, parando em Alex Muralha.

Depois dessas chances perdidas, o Figueirense reagiu e só não marcou aos 29 minutos porque Guti, de carrinho, interceptou a finalização de João Vitor após passe de Clayton. O próprio João Vitor voltou a dar trabalho aos 32, em uma cobrança de falta defendida por Agenor.

E o primeiro tempo terminou com um lance polêmico e que elevou os ânimos entre os times, em que Kempes deu uma cotovelada em Saimon, não vista pela arbitragem, que não puniu o jogador do Joinville.

Na volta do segundo tempo, o Figueirense foi quem ameaçou primeiro, em uma rápida jogada, que terminou com a defesa de Agenor após finalização rasteira de Juninho. Mas quem marcou foi o Joinville. Após cruzamento da esquerda de Diego, Kempes cabeceou forte, no canto direito da meta adversária, fazendo 1 a 0 aos nove minutos. Foi o sexto gol do atacante no Brasileirão.

Em vantagem, o Joinville teve duas chances para praticamente definir o jogo em sequência, aos 15 e 16 minutos. No primeiro lance, Alex Muralha impediu o gol de Ricardo Bueno com uma linda defesa. E, na sequência, Fabinho quase marcou contra após cobrança de escanteio.

Mas após essas tentativas, o Joinville passou a se defender mais, também atraindo o Figueirense para o ataque. E o time de Florianópolis chegou com muito perigo aos 31 minutos, quando Guti travou mais uma finalização, com a bola explodindo nele após chute de Dudu, que recebeu passe de peito de Carlos Alberto.

Só que o Joinville conseguiu frear as ações ofensivas do Figueirense na parte final do segundo tempo. Assim, a meta de Agenor não foi mais ameaçada e o time do interior de Santa Catarina pôde comemorar o triunfo sobre a equipe da capital.

Os times voltam a jogar no próximo sábado. O Figueirense tentará se reabilitar no Brasileirão diante do Santos, no Orlando Scarpelli, enquanto o Joinville vai duelar com o Internacional, no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE 1 x 0 FIGUEIRENSE

JOINVILLE - Agenor; Edson Ratinho, Rafael Donato, Guti e Diego; Anselmo, Kadu e Lucas Crispim (Yuri); Marion (Edigar Júnio), Kempes e Ricardo Bueno (William Popp). Técnico: PC Gusmão.

FIGUEIRENSE - Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Saimon e Juninho; Fabinho, João Vítor (Thiago Santana), Yago (Rafael Bastos) e Carlos Alberto; Clayton e Dudu (Marcão). Técnico: Hudson Coutinho.

GOL - Kempes, aos nove minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Nielson Nogueira Dias (PE)

CARTÕES AMARELOS - William Popp (Joinville); Leandro Silva e Clayton (Figueirense).

CARTÃO VERMELHO - Kadu (Joinville).

RENDA - R$ 122.330

PÚBLICO - 8.954

LOCAL - Arena Joinville, em Joinville (SC)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.