Joinville vence o Vila Nova por 4 a 2 em casa, mas é rebaixado para a Série C

Vitória do Oeste sobre o Náutico impediu a permanência da equipe catarinense

Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2016 | 19h45

Um ano após deixar a Série A, o Joinville sofreu novo golpe neste sábado ao ser rebaixado para a Série C do Campeonato Brasileiro. O time catarinense até fez a sua parte na 38.ª e última rodada ao vencer o Vila Nova por 4 a 2, em casa. Mas dependia de um tropeço do Oeste, que ganhou do Náutico por 2 a 0, na Arena Pernambuco, no Recife, e por isso caiu para a terceira divisão.

O Joinville se manteve em 17.º lugar com 40 pontos, um a menos do que o time paulista, o 16.º. A equipe anfitriã abriu 2 a 0 no placar, chegou a ceder o empate, mas depois reagiu e somou três pontos. Mesmo assim está rebaixado ao lado de Tupi, Bragantino e Sampaio Corrêa. O time goiano terminou em 10.º lugar, com 54 pontos.

O JOGO

A partida foi disputada com os portões fechados e arquibancadas vazias porque o Joinville cumpriu a pena de um mando de jogo por incidentes no duelo catarinense contra o Avaí, em duelo da 30.ª rodada. Na ocasião, um grupo de torcedores fez uso de sinalizadores e até invadiu o gramado.

O barulho da torcida foi trocado pelos gritos de técnicos e jogadores dentro de campo. Com a obrigação de vencer, o time catarinense começou mais nervoso. Mas aos poucos se organizou e criou chances de gol. Aos 14 minutos teve duas grandes chances em uma cabeçada de Jael e em um chute de Juninho. Ambos com boas defesas de Wagner Bueno.

Aos 16 minutos, Geovane cometeu falta em cima de Tinga e, como já tinha o cartão amarelo, acabou expulso. O técnico Guilherme Alves teve que alterar o seu esquema, sacrificando o meia Aloísio para a entrada do lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro. Com isso, Patrick passou a atuar pelo meio de campo.

O goleiro goiano ainda fez milagre aos 34 minutos, após levantamento e desvio de cabeça do próprio companheiro Caíque. Wagner saltou e deu um tapa na bola, que sobrou para o zagueiro Danrlei, do Joinville, que isolou a bola.

Nesta altura, o Oeste já estava vencendo o Náutico por 2 a 0, em Pernambuco. O Joinville, portanto, não dependeria apenas dele. Mas abriu o placar aos 39 minutos. Fernando Viana desceu pelo lado direito e cruzou para o outro lado. O artilheiro Jael saltou e esticou a perna para completar para as redes.

No intervalo, os catarinenses já sabiam o resultado parcial do Oeste, mas prometiam voltar determinados a vencer. Tanto que quase ampliaram aos sete minutos, em finalizações seguidas de Jael e Juninho, ambas neutralizadas por Wagner Bueno. O Vila Nova, sem nada a perder, se arriscou com a entrada do atacante Vandinho no lugar do meia Patrick.

O visitante continuou brigando muito. Aos 12 minutos, quase que Marcelo Cordeiro empatou. Ele bateu de longe e cruzado e o goleiro Jhonatan tirou com a ponta dos pés. Aos 17, Caíque chutou forte e a bola explodiu no travessão. Era sinal de que o Joinville estava mesmo abatido com os resultados parciais.

Mesmo desanimado, o Joinville ampliou aos 25 minutos. Jael fez o passe para Tinga que fintou o goleiro e chutou para o gol vazio. Nem a comemoração foi vibrante. Afinal, todos sabiam que o Oeste continua batendo o Náutico por 2 a 0.

Do outro lado, mesmo com um jogador a menos, o time goiano atacava. Na luta, buscou o empate. Diminuiu com Vandinho, aos 33 minutos, após uma virada na pequena área. Depois empatou com Caíque, de cabeça. O Joinville ainda garantiu a vitória com um gol no último minuto de Fernando Viana e outro, nos acréscimos, de Aldair.

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE 4 x 2 VILA NOVA

JOINVILLE - Jhonatan; Everton Silva, Danrlei, Ligger e Fernandinho; Naldo (Aldair), Kadu (Erick Luís) e Tinga; Juninho (Paulinho Dias), Jael e Fernando Viana. Técnico: Ramon Menezes.

VILA NOVA - Wagner Bueno; Guilherme Teixeira, Reniê e Reginaldo; Maguinho (Matheus Anderson), Caíque, Geovane, Wellington Simião, Aloísio (Marcelo Cordeiro) e Patrick (Vandinho); Joãozinho. Técnico: Guilherme Alves.

GOLS - Jael, aos 39 minutos do primeiro tempo; Tinga, aos 25, Vandinho, aos 33, Caíque, aos 37, Fernando Viana, aos 44, e Aldair, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Kadu (Joinville); Caíque e Marcelo Cordeiro (Vila Nova).

CARTÃO VERMELHO - Geovane (Vila Nova).

ÁRBITRO - Jailson Macedo Freitas (BA).

RENDA E PÚBLICO - Portões fechados.

LOCAL - Arena Joinville, em Joinville (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.