Jônatas abandona Espanyol e viaja ao Brasil sem permissão

O meio-campo brasileiro Jônatas viajou na última segunda-feira ao Rio de Janeiro sem a permissão do Espanyol, disse em comunicado o time de Barcelona. A ausência do jogador no treino não chamou, inicialmente, a atenção do clube, que acreditava se tratar de uma distração do brasileiro.No entanto, a equipe tentou entrar em contato com Jônatas, que não atendeu a nenhum dos telefonemas. O Espanyol falou com parentes e com o representante do brasileiro para esclarecer a situação, mas ninguém foi capaz de dar informação sobre o seu paradeiro - só na noite de segunda que o clube ficou sabendo que o atleta tinha viajado ao Brasil.Com isso, Jônatas não participará da partida desta quinta-feira contra o Maccabi Haifa, pelas oitavas-de-final da Copa da Uefa. Segundo a imprensa européia, o brasileiro está custando a se adaptar à equipe, e já teve vários problemas fora dos gramados nos últimos meses. Além disso, o jogador sofreu com o seqüestro de seu pai (que ficou oito dias em cativeiro no Ceará), ocorrido no final do ano passado.Segundo o empresário de Jônatas, Eduardo Uram, o atleta retornou ao Brasil justamente por causa do seu pai, que estaria com problemas de saúde. "Ele sofre muito desde o episódio do seqüestro. Por isso voltou. Entrarei em contato com a diretoria do Espanyol para dar as explicações necessárias."PuniçãoPara José Luis Perelló, vice-presidente do Espanyol, o cometido por Jônatas não faz parte das atitudes esperadas por um atleta profissional. "Mandamos um fax pedindo que ele volte imediatamente, mas não sabemos o que aconteceu. Escutaremos suas explicações, mas o abandono do posto de trabalho é um assunto muito grave e deveremoslevar em conta o regulamento interno do clube", disse Perelló.O dirigente ainda contou que Jônatas pegará uma punição pesada pela atitude, pois deixou o clube sem justificativa alguma. Segundo o vice, a comissão jurídica do Espanyol estudará o caso e decidirá a punição a ser aplicada. "Jônatas tem passagem marcada para a próxima segunda, mas nós não podemos nos adaptar a ele. O jogador deve atender as ordens do clubee retornar imediatamente", afirmou.Atualizado às 12h10

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.