Jorge exalta ano 'inesquecível' no Flamengo e mira seleção olímpica

Em um balanço de fim de ano, o lateral-esquerdo Jorge considerou "inesquecível" seu ano de estreia no time profissional do Flamengo. Além de ganhar um espaço na equipe, o jogador de apenas 19 anos se destacou no Mundial Sub-20 e até foi convocado para amistosos da seleção olímpica.

Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2015 | 16h26

"Este ano foi inesquecível para mim. Muita coisa boa aconteceu, como as convocações para as seleções de base, o troféu de melhor lateral-esquerdo do Mundial Sub-20 e a subida para o profissional do Flamengo", comemorou o lateral, que agradeceu o apoio da família nas conquistas deste ano.

"Minha família foi fundamental para que chegasse onde cheguei, assim como agora me ajudam a manter os pés no chão para saber que ainda há muito caminho a percorrer. Espero que 2016 possa ser ainda mais especial, com números melhores e títulos", projetou Jorge, formado na base do clube rubro-negra.

Com boas atuações no time titular do Flamengo, Jorge chamou atenção da seleção brasileira. E, em novembro, foi chamado de última hora para substituir Douglas Santos na seleção olímpica - o jogador do Atlético Mineiro, por sua vez, foi convocado de última hora para reforçar a seleção principal.

Agora sua principal meta em 2016 é seguir na seleção olímpica para disputar os Jogos do Rio de Janeiro, em agosto. "Ser lembrado pela seleção olímpica este ano foi um grande passo. Me esforço para isso, trabalho com seriedade e acho não há outra maneira para termos uma carreira vencedora", disse Jorge, que já projeta trabalhar sob o comando de Muricy Ramalho, novo técnico do Flamengo.

"Acredito que Muricy irá me ajudar a me desenvolver ainda mais como atleta, por toda experiência dele, os títulos conquistados. É saber extrair o que há de melhor, assim como fiz com os demais que treinaram o Flamengo", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoJorge

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.