Jorge Henrique promete gol na final contra o Santos

A última conquista estadual do Corinthians ocorreu há seis anos. Na decisão diante do São Paulo, o então corintiano Jorge Wagner brilhou, marcando duas vezes na vitória por 3 a 2. Agora, quem esperar fazer a diferença na final diante do Santos é outro Jorge, o Henrique. No dia de São Jorge, e também do seu 27.º aniversário, ele estava radiante e, em vez de fazer um pedido ao padroeiro da equipe, preferiu uma promessa: gol no clássico de domingo, na Vila Belmiro.

FÁBIO HECICO, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 20h56

"Minha mãe me ligou do Rio para me dar os parabéns e pediu para eu fazer um gol. Não tive dúvidas, prometi na hora a ela que vou marcar", revelou Jorge Henrique, depois de falar por telefone com a sua mãe nesta quinta-feira, quando ele completou 27 anos.

Jorge Henrique pode até ficar de fora do segundo jogo da final, no dia 3 de maio, no Pacaembu, por estar pendurado com dois cartões amarelos. Mas o técnico Mano Menezes já conversou com ele para evitar a suspensão. "Estou tranquilo", garantiu o jogador do Corinthians. "Mas se tiver de fazer uma falta para evitar que o time sofra um gol, vou fazer".

O atacante jura, contudo, que não vai cair em possíveis provocações dos santistas. "Todo jogo eu sou provocado, me xingam bastante, às vezes além do limite. Levo na brincadeira e dou risada", explicou o atacante. "Tenho a cabeça tranquila, nada me tira do sério e não tenho nem um pouquinho de medo de cara feia".

Sem o atacante Dentinho, que está suspenso, Jorge Henrique jogará na posição do companheiro. Ele já revelou isso nesta quinta-feira, para desespero de Mano Menezes, que esperava fazer algum mistério sobre a escalação. "Vou ser deslocado para a esquerda e o Morais fica na direita", entregou o jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansJorge Henrique

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.