Jorge Henrique trabalha para voltar a ser titular no Corinthians

'Quero aproveitar a semana para ficar bem fisicamente e pronto para ajudar o time', disse o jogador

Fábio Hecico, Jornal da Tarde

18 de setembro de 2012 | 10h15

SÃO PAULO - Mano Menezes o definiu como "taticamente perfeito" e Tite sempre diz que ele é "incansável e de vital importância." Mas mesmo com esse cartaz todo Jorge Henrique é o único titular da conquista da Libertadores da América que não vive calmaria no Corinthians. Por ter ficado fora de muitos jogos no Campeonato Brasileiro ele sabe que corre contra o tempo para estar entre os 11 do Mundial.

"Quero aproveitar bem a semana para ficar bem fisicamente e pronto para ajudar o time", disse. Depois de sete jogos afastado para tratar de lesão muscular, ele entrou no segundo tempo nas duas últimas rodadas do Brasileirão e já espera recuperar a vaga domingo, diante do Botafogo. "Preciso melhorar o ritmo de jogo e mostrar ao Tite que posso começar jogando."

Jorge Henrique é um dos jogadores mais antigos do elenco. No grupo desde 2008, já disputou 188 partidas, atrás apenas de Chicão (230) e Alessandro (200) que chegaram junto com ele, mas se machucaram menos.

As lesões praticamente tiraram Jorge Henrique do Brasileirão. Até agora, dos 25 jogos do time, ele iniciou apenas seis. E entrou no fim em outros quatro.

A ausência fez outros nomes ganharem a confiança de Tite, casos de Romarinho, que desde o início é titular no Nacional, e também dos recém-chegados Martínez e Guerrero, elogiados sempre que atuam.

Como Emerson é considerado intocável no setor, ainda mais pelos dois gols na decisão da Libertadores, Jorge Henrique, que foi importante nas conquistas da Copa do Brasil de 2009 (fez gol nos dois jogos da final), Brasileiro de 2011 e também da Libertadores, precisa mostrar serviço.

Domingo, nos 45 minutos que esteve em campo diante do Palmeiras, ele começou a dar mostras de que pode recuperar a posição. Sua entrada melhorou o desempenho do time. E com a suspensão de Danilo espera herdar a vaga diante do Botafogo para iniciar sua "caminhada para o Mundial."

"Com os trabalhos desta semana inteira ele já vai ter condições de atuar desde o início. Vai depender do treinador", afirma o preparador físico Fábio Mahseredjian.

"Os dois tempos jogados (32 diante da Ponte e 45 contra o Palmeiras) já o deixaram pronto para aguentar 90 minutos. E agora é só aprimorar o trabalho especial que ele já fez."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.