Jorginho celebra mais uma atuação decisiva de Nenê e elogia regularidade do Vasco

O meia Nenê não para de dar motivos para arrancar elogios do técnico Jorginho e da torcida do Vasco. Na noite de terça-feira, ele foi o responsável direto pela vitória por 2 a 0 sobre o Vila Nova, no Mané Garrincha, ao marcar os gols da partida válida pela terceira rodada da Série B. Assim, o treinador exaltou o ótimo rendimento do seu jogador, além de aproveitar a oportunidade para elogiar o trabalho da preparação física do clube que deixou o meia, de 34 anos, em boas condições para brilhar com a camisa vascaína.

Estadão Conteúdo

25 de maio de 2016 | 09h25

"A partida do Nenê foi realmente excepcional, com muita qualidade. Está com uma condição física que eu quero ressaltar, é algo maravilhoso. A minha preparação está fazendo um trabalho excelente. Quero parabenizar o Joelton (Urtiga, preparador físico do Vasco) e todos os preparadores físicos. Estão muito bem, tanto que podemos observar jogadores como o Nenê, Jorge Henrique e Júlio César correndo bastante, mantendo o nível de atuação desde o início do jogo. Eu creio que, para um jogador ir bem tecnicamente, ele precisa estar com uma condição física exuberante", disse.

O triunfo por 2 a 0 ampliou a impressionante invencibilidade do Vasco, hoje em 30 jogos. Jorginho avaliou que a sequência é fruto do trabalho realizado desde a sua chegada ao clube e exaltou a regularidade do seu time.

"É consequência daquilo que estamos fazendo no jogo, do bom trabalho, de tudo que vem sendo feito desde o ano passado e eles têm mantido assim. Tudo isso começou no dia 17 de agosto, quando assumi o comando do time. Uma equipe que quer títulos e levar jogadores para a seleção brasileira, ela precisa ter regularidade e isso está acontecendo aqui no Vasco", afirmou.

O triunfo na noite de terça não foi conquistado sem sofrimento, tanto que o Vasco só marcou o seu primeiro gol na partida aos 26 minutos do segundo tempo. Para Jorginho, o seu time teve dificuldades em razão da força do adversário e também pela perda do lateral-direito Madson, lesionado, ainda na primeira etapa.

"O Vila Nova tem uma boa equipe. Conhecia alguns jogadores e é um time muito bem organizado pelo seu jovem treinador. Queria parabenizá-lo por isso. Eles têm um contra-ataque rápido, forte, estava encaixando bem durante o jogo e nosso maior problema é que não estávamos conseguindo acertar a marcação no meio. Com a saída do Madson, nós viemos a ser mais ofensivos, pois entrou o Éder em seu lugar. No momento que conseguimos organizar o meio-campo, principalmente com o Diguinho, tivemos uma melhora", comentou.

Com nove pontos e 100% de aproveitamento, o Vasco lidera a Série B e volta a jogar no próximo sábado, quando vai receber o Bahia, em São Januário, pela quarta rodada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BVascoJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.