Valéria Gonçalvez/AE
Valéria Gonçalvez/AE

Jorginho comanda treino do Palmeiras antes do clássico

Ex-jogador e técnico das equipes de base do clube estará no banco de reservas contra o Santos

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2009 | 11h28

Jorginho, técnico da equipe de base, foi quem comandou neste sábado o último treino do Palmeiras antes do clássico contra o Santos, marcado para este domingo, no Palestra Itália. Na noite desta sexta-feira, Vanderlei Luxemburgo comunicou em seu blog pessoal que não iria mais comandar a equipe alviverde.

Veja também:

link Técnico Vanderlei Luxemburgo anuncia saída do Palmeiras

link Luxemburgo diz que Keirrison não joga mais pelo Palmeiras

link Barça negocia compra de Keirrison e ele não joga clássico

link Apesar de drama familiar, Pierre diz que joga no domingo

especial Mercado: as transferências dos times

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"É uma surpresa. É muito triste assumir o clube numa situação destas. O Luxemburgo era uma pessoa com quem eu me dava muito bem, mantinha contato quase que diário. Mas foi tomada uma decisão e como funcionário do clube, tenho de acatar. Estou aqui para trabalhar e deixar a equipe da melhor forma para o próximo treinador", disse Jorginho, em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Ex-jogador do próprio Palmeiras nos anos 80 e 90 e treinador interino, Jorginho não fez nenhuma alteração na equipe que treinou como titular na véspera. Desta forma, o Palmeiras que entra em campo neste domingo deve ser a mesma montada por Luxemburgo, antes de sua saída do clube, com: Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre, Mozart, Cleton Xavier e Diego Souza; Willians e Obina.

Luxemburgo, que comandou o Palmeiras por um ano e meio, não apareceu no clube na manhã deste sábado. Apenas parte da comissão técnica foi ao CT na Barra Funda, alguns para negociar a permanência, mas ninguém quis falar com a imprensa.

(Atualizada às 12h25 para acréscimo de informações)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.