Jorginho diz que Vasco sofreu com estilo do São Paulo e pede 'página virada'

O técnico Jorginho avaliou que o Vasco sofreu com o estilo de jogo ousado do São Paulo na derrota por 3 a 0, na noite de quarta-feira, no Morumbi, no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Para ele, que reconheceu problemas do seu time na troca de passes, o primeiro gol do duelo, marcado por Alexandre Pato, deixou o adversário em situação bastante confortável.

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2015 | 09h08

"Foi um jogo que poderia ter sido diferente, mas o São Paulo, por sua forma ''kamikaze'' de jogar, não pode sair na frente no placar. Ele tem que tomar um gol para se abrir. Por isso, o primeiro gol marcado pelo Pato nos atrapalhou. A equipe estava bem, tivemos oportunidades, mas não conseguimos aproveitar. Erramos bastante o primeiro passe, algo que é forte no nosso time com a presença do Rafael Vaz. A marcação ficou dificultada após o gol. A coisa encaixou no segundo tempo, e poderíamos ter diminuído o placar, mas infelizmente não aconteceu. Faltou efetividade na parte ofensiva", afirmou.

Derrotado por 3 a 0, o São Paulo precisará de um triunfo por quatro gols de diferença na próxima quarta-feira, em São Januário, para avançar às semifinais da Copa do Brasil. Jorginho, porém, pediu para o time esquecer o revés no Morumbi e já se concentrar no clássico de domingo com o Flamengo, válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, destacando a necessidade do Vasco manter a reação na luta contra o rebaixamento.

"Costumamos virar a página rapidamente. Mesmo se tivéssemos vencido, nossa cabeça estaria voltada para o Flamengo, e não para o jogo de volta. O importante agora é recuperar os atletas para o clássico de domingo. É a partida da nossa vida. Acreditamos que o grupo terá tempo necessário para se recuperar, até porque todo o nosso trabalho, o planejamento que foi elaborado para o pós-jogo contra o São Paulo, foi pensando neste confronto", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilVascoJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.