Divulgação
Divulgação

Jorginho festeja ao ter aposta coroada com gol, mas cobra evolução

Vasco vence o CRB e avança para a terceira fase da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2016 | 08h58

O Vasco sofreu para assegurar classificação à terceira fase da Copa do Brasil. Depois de ter vencido o CRB por 1 a 0, na semana passada, em Maceió, a equipe perdia pelo mesmo placar para o time alagoano até os 46 minutos do segundo tempo, quando o "talismã" Rafael Vaz marcou o gol do empate que evitou a disputa por pênaltis em São Januário, nesta quarta-feira à noite, e colocou os cariocas no estágio seguinte da competição nacional.

O curioso é que o zagueiro entrou em campo na reta final do confronto, substituindo o atacante Thalles, naquela que era a última alteração que o técnico Jorginho poderia fazer. Após o confronto, o treinador festejou o fato de sua aposta ter sido coroada com o gol decisivo e lembrou que o defensor já está acostumado a também fazer o papel de atacante, tendo em vista o fato que sabe finalizar bem ao gol.

"É importante você conhecer o material que possui em mãos. O Rafael Vaz, durante os trabalhos de campo reduzidos, sempre se destacou pela marcação intensa e pela qualidade técnica. Ele é um dos jogadores do elenco nesse quesito, além de ser um finalizador nato. Por ser um zagueiro, ele conhece como é feita a marcação em cima de um atacante e, consequentemente, sabe como se livrar dela. Já havia pensando em utilizá-lo no ataque contra o Coritiba, no último jogo do Brasileiro, mas acabei não colocando. Feliz por ele ter feito o gol", afirmou o treinador, em entrevista coletiva após o confronto.

O treinador ainda admitiu que a entrada de Rafael Vaz como atacante foi um risco e que a mesma poderia lhe render várias críticas se o Vasco tivesse sido eliminado. "Ou as pessoas me chamariam de maluco ou falariam que fiz o certo", reconheceu Jorginho, apesar de o "talismã" ter feito anteriormente o gol do empate por 1 a 1 com o Botafogo, no jogo de volta da final do último Campeonato Carioca, no Maracanã, onde a equipe cruzmaltina faturou o bicampeonato estadual.

Jorginho, entretanto, não escondeu a sua insatisfação com a atuação ruim do time vascaíno e cobrou evolução da equipe, que terá pela frente o Santa Cruz na próxima fase da Copa do Brasil, apenas em julho - a data dos confrontos do mata-mata ainda serão confirmados pela CBF. Já o próximo desafio do time, que está invicto há 28 jogos, será neste sábado, contra o Tupi, em São Januário, pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

"Não podemos esquecer que não foi um grande jogo nosso. A equipe precisa entrar mais atenta, mais ligada. Já é um prenúncio do que será a Série B. Não entramos apáticos, mas não iniciamos com a mesma concentração dos outros jogos. Isso eu cobro da minha equipe. Não deixamos de lutar, mas foi algo alternado, não foi em conjunto, como fazemos diariamente nos treinos. O CRB é uma equipe extremamente organizada e equilibrada. Jogou lá atrás, aproveitou o contra-ataque e dificultou nossa classificação", ressaltou o comandante.

Tudo o que sabemos sobre:
VascoCopa do BrasilCRBJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.