Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Jorginho já pensa em levar Palmeiras ao título brasileiro

Ainda interino, treinador mostra cautela, mas pode ser efetivado nesta semana pela diretoria alviverde

19 de julho de 2009 | 14h38

O ainda interino Jorginho assumiu o comando do Palmeiras em um momento delicado. Vanderlei Luxemburgo havia acabado de ser demitido e o atacante Keirrison, principal estrela do time, negociado com o futebol europeu. No entanto, após conseguir quatro vitórias e um empate, ganhou a confiança do elenco e de boa parte da torcida. A diretoria, antes empenhada em contratar um treinador famoso, já pensa seriamente em mantê-lo no cargo.

Veja também:

linkPalmeiras vence Santo André e dorme líder do Brasileirão

linkAgora vamos torcer contra os adversários, diz Jorginho

linkMarcos alerta para sequência complicada de partidas

som Eldorado/ESPN - Palmeiras 1 x 0

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Por isso, ele já faz planos a longo prazo no clube e sonha até com o título do Campeonato Brasileiro. "Acho que os atletas estão prontos para o título e a comissão técnica também. Estamos lutando pela taça, pelo bem do Palmeiras, mas sei que é muito difícil ser campeão, principalmente num campeonato de pontos corridos", declarou.

No entanto, o ex-treinador do time B do Palmeiras faz questão de ressaltar que por enquanto não está preocupado com o seu futuro no cargo. "A direção me deixou bem à vontade. Os atletas não se revoltarão caso eu não fique, pois há muita dignidade nesse grupo. A minha maior preocupação foi e sempre será ajudar o clube a estar numa boa condição".

Segundo Jorginho, todos os jogadores do Palmeiras estão comprometidos com o projeto do clube e por isso a equipe faz excelente campanha no Brasileirão. "Estão sendo maravilhosos", destacou.

Ele ainda comentou sobre a sua maneira de trabalhar com os atletas. "Dou uma dura quando tem que dar e coloco no colo quando precisa. Sou mais experiente do que eles [jogadores], pois tenho mais experiência de vida. E todos entendem isso. Quando falo com eles, olho nos olhos. Joguei durante 21 anos e gostava de pessoas honestas. Eles também gostam de honestidade com eles", afirmou.

Após a vitória de sábado por 1 a 0 sobre o Santo André no Palestra Itália, o Palmeiras entra em campo novamente nesta quarta-feira, quando encara o Goiás fora de casa. Já no domingo, faz o clássico contra o Corinthians em Presidente Prudente (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.