Jorginho mira acesso na Ponte Preta, mas pede cautela

A Ponte Preta apresentou seu novo treinador para o Campeonato Brasileiro da Série B nesta quinta-feira. Jorginho, demitido do Goiás no último domingo, chegou ao clube de Campinas e já comandou à tarde o primeiro treinamento no Centro Treinamento do Jardim Eulina.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2010 | 18h29

Logo em sua primeira entrevista, o ex-comandante do Palmeiras falou que chegou para lutar pelo acesso, mas deixou claro que o sucesso não dependerá apenas dele.

"Nossa única meta é subir. Mas isso dependerá de como formaremos o elenco. Não adianta também você extrapolar o orçamento e depois não conseguir honrar os compromissos", comentou. "Isso sempre atrapalha o clima", concluiu.

Jorginho também não deixou de frisar que a Ponte já começou prejudicada, por começar uma reformulação faltando 15 dias para a estreia na Série B, contra o ASA-AL, fora de casa.

"Toda reformulação deve ser feita entre o final de um ano e o começo do outro. Assim você pode entrar em boas condições na temporada e, se for preciso, trocará uma ou duas peças no máximo. Mas aqui no Brasil é assim mesmo", declarou, criticando a forma como se trabalha no Brasil.

Junto com o técnico, chegaram o auxiliar técnico Anderson Lima, ex-lateral direito de clubes como Santos e São Paulo, e o preparador físico Omar Feitosa, que vai ocupar a vaga de Luis Fernando Goulart.

Nesta sexta-feira, a Ponte deve oficializar mais dois reforços: o meia-atacante boliviano Pablo Escobar, que estava no Mirassol, e o atacante Jair, que veio do Brasil-RS. Eles se juntam ao lateral-direito Jackson, o volante Wendell e o meia Gérson, anunciados recentemente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.